gestão de restaurante

Com a automação de sua loja, o dono de restaurante pode reduzir gastos, ganhar agilidade em suas decisões e trazer uma visão mais completa do empreendimento. Portanto, a automoção é importante para a gestão de restaurante. Essa é a visão de Márcio Blak, profissional com 20 anos de experiência em gestão empresarial, que criou a Blak Informatica em 1993 e começou a desenvolver um software para gestão e automação comercial.

Em 1996, Márcio criou o SnackControl para o segmento de bares e restaurantes. Nos anos seguintes, tornou-se referência no mercado, provendo a automação de grandes redes, como o Bob’s, Spoleto, Vivenda do Camarão e Pizza Hut. O negócio cresceu chamando a atenção de concorrentes e interessados em adquirir o ativo, que foi vendido à Bematech em 2008. No ano de 2010, fundou a www.ComerNaWeb.com.br, modelando e orientando o desenvolvimento do portal de e-commerce. Seu objetivo era trazer e-commerce fácil e prático para o mercado de delivery de restaurantes.

Atualmente, Márcio é CEO da Varejo & Consultoria, uma empresa de consultoria para projetos especiais em TI, Web e automação. A V&C, voltada para o mundo web, indica ferramentas para gestão e traz empreendimentos do mundo off-line para o mundo on-line. “Apoiamos, principalmente, empreendedores que desejam ter mais informações – na palma de suas mãos – sobre seus negócios” disse Blak.

Em relação aos desafios na implantação de um sistema no restaurante, Márcio acredita que a questão passe pela cultura do país: “em muitos restaurantes faltam processos definidos, e todo sistema requer processos para que sejam automatizados. Se você não tem processos, não tem o que automatizar. Assim, se você não controla o que entra, se você não lança uma nota fiscal que chega, não é o sistema que vai fazer isso”.

Segundo Márcio Blak, é preciso entender o motivo para fazer esse processo de maneira correta. Depois, uma vez que o dono de restaurante gere os dados para o sistema, o sistema gera resultados para ele. No entanto, o CEO alerta: “se o dono informar dados errados, certamente terá informações que não prestam”. Com bons dados, é possível ter informação de qualidade, que possibilita uma melhor gestão do seu restaurante.

Em relação aos pequenos negócios, os investimentos para a automação da operação e gestão têm, geralmente, três componentes: equipamentos, software e serviços. “Entre software e serviços, gasta-se em média de R$ 4 mil a R$ 6 mil. Já na linha de equipamentos, estima-se, para dois checkouts, um gasto entre R$ 8 mil e R$ 10 mil. Caso não haja processos no estabelecimento, um bom treinamento ou uma consultoria em paralelo são imprescindíveis” afirmou Blak.

 

Por Vinícius Andrade

 

 

Deixe uma resposta

Para uma nova gastronomia, uma nova escola

Publicidade
Publicidade
© 2017 Infood - Todos os direitos reservados