Discutindo ‘Tendências e Disrupções Tecnológicas no Mercado de Alimentação fora de casa’, durante o Hambúrguer Show, Felipe Maia Lo Sardo, co-fundador e CEO da Goomer, apresentou as mudanças e as evoluções dos mercados de food service. Ele também discorreu como a tecnologia pode ser utilizada para se adaptar aos novos gostos e costumes dos consumidores.

Uma das grandes tendências da atualidade é o conceito de que o restaurante tem que levar experiência ao consumidor. É isso que faz uma pessoa sair de casa e ir para o restaurante. As pessoas gostam de comodidade, e de poder customizar.

A alimentação fora do lar tem crescido por necessidade. Esse ano, esse setor ficou acima da alimentação em casa, com 51%. Podemos considerar como alimentação fora do lar:

  • food service (atendimento)
  • fast food (balcão de atendimento)
  • alimentação em empresas

Já a alimentação dentro de casa, que vem por costumes, ocorre através de:

  • supermercado (cerca de 90%)
  • delivery de supermercados
  • kit de alimentação
  • delivery

Porém, o delivery é algo que vem crescendo muito.

Alimentação fora de casa

Na alimentação fora de casa, quando se fala em fast food, uma grande tendência é o pdv por tablet e autoatendimento.

Nos EUA, nas empresas de serviço completo, que têm atendimento, já existem 300 mil tablets implantados nas grandes redes. Só na rede Applebees, há mais de 100 mil tablets implantados.

Um dado importante a ser considerado é que, no Brasil, atualmente, cerca de 35% do que uma pessoa gasta com alimentação é fora de casa. De todas as empresas que existem hoje no Brasil, 16% são bares e restaurantes.

Pedido feito no cardápio digital interativo Goomer

Mudanças dos hábitos dos consumidores na era da informação

Tem ocorrido um acesso à informação enorme através da internet. Estão aí o Google, e Facebook e outras fontes de informação.

E também está havendo uma customização da informações. Podemos ver isso através de exemplos como Netflix, Spotify, ecommerce, etc.

As tecnologias mais importantes, na visão dos operadores de restaurante, são:

  • pedidos via cliente
  • programas de fidelidade
  • opções de pagamento
  • automatização

Autoatendimento

O pedido via cliente teve, este ano, um grande boom, principalmente fora do Brasil. O totem de autoatendimento é uma das mudanças mais rápidas que está acontecendo no setor.

Quando o restaurante sabe quem é o seu cliente, e o que ele gosta, é possível ter uma comunicação direta com o consumidor. Para cada estilo de serviço, integra-se um modo de autoatendimento e de relacionamento com o cliente. Com isso, pode-se customizar o cliente e entregar a ele exatamente o que ele quer.

Cardápio interativo digital Goomer usado durante o Hambúrguer Show

Objetivo

O objetivo do autoatendimento é usar estrategicamente a tecnologia para inspirar o design, interior dos restaurantes e a experiência da marca. Mas é importante evitar adicionar a tecnologia nas operações apenas pelo motivo de adicionar tecnologia. A tecnologia precisa ser engajada pelo consumidor, reforçando a marca e levando experiência a ele, sem sobrecarregá-lo.

Quando um restaurante tem Goomer, cerca de 90% dos pedidos transacionados são efetuados através de um Goomer.

Como funciona

O restaurante fornece a tecnologia. Não é apenas um aplicativo para se baixar. Além disso, o cliente consegue customizar o seu pedido. E o restaurante aumenta o seu tíquete médio.

É enviado para o sistema de gestão, por POS. É importante que as ferramentas sejam integradas. A Goomer hoje está integrada ä Bematech, Misterchef,  Colibri, Aloha.

É aí que entra a tecnologia, como uma forma de ajudar e potencializar o trabalho humano, e não para substituí-lo.  Há uma suplementação do trabalho humano com a tecnologia. Os funcionários não são retirados. Mas aumenta-se a humanização no ambiente ou ele é convertido para preparar mais alimentos.

Estudos apontam para um aumento médio de consumo de 20% no caso de hamburguerias, 10% nas pizzarias, 30% nas cafeterias ou pubs.

Consequências

Quando se utiliza o autoatendimento nos estabelecimentos, pode-se observar:

  • atendimento mais rápido
  • aumento de consumo por cliente
  • é possível editar os preços na hora
  • consegue ter uma engenharia do cardápio em tempo real
  • tem um feedback direto
  • diminuição de erros nos pedidos
Danilo, Aline e Felipe responsáveis pelo desenvolvimento da experiência no Hambúrguer Show

 

 

Por Redação

Fotos:  Heverto Leal

 

Deixe uma resposta

Taco Bell expande no Brasil através de franquias

Publicidade
Publicidade

Para receber a newsletter Infood, digite seu e-mail no box abaixo e clique na seta.

© 2018 Infood - Todos os direitos reservados