Quando ainda era somente um carrinho de hot dog no Madison Square Park, no ano de 2000, a marca Shake Shack jamais imaginou que se tornaria uma grande rede de fast casual. Embora houvesse filas diárias durante os três verões no parque, o pequeno negócio – que, a princípio, teria somente uma loja em Nova Iorque – não imaginou que, após 15 anos, estaria presente em mais de 10 estados norte-americanos, Inglaterra, Oriente Médio, Turquia e Rússia.

Em julho de 2004, um quiosque do Shake Shack foi aberto dentro do Madison Square Park. A rede, pertencente ao Union Square Hospitality Group (USHG), ganhou popularidade e acrescentou ao cardápio outros sanduíches, hambúrgueres, hot-dogs, fritas, milk-shakes e até uma cerveja própria.

Uma das unidades do Shake Shack localizadas na Big Apple se encontra em frente ao quarteirão em que fica o Museu de História Natural. A unidade do Upper West Side possui um visual moderno, com luzes e decoração que atraem o público jovem. Há uma fila que leva os clientes a três caixas, para que façam o pedido. Após o pagamento, o consumidor recebe um aparelho eletrônico, que vibrará assim que seu lanche estiver pronto.

Com o lanche em mãos, é possível descer um lance de escadas e comer no próprio restaurante ou levar o lanche para casa (“To go”) – opção que é a preferida em uma cidade tão agitada como Nova Iorque.

fast casual Shake ShackFachada da unidade do Upper West Side da rede Shake Shack.

Um dos alvos da rede de fast casual Shake Shack são clientes que amam os restaurantes locais e, portanto, há uma grande preocupação em dar suporte à comunidade. A primeira loja, por exemplo, foi construída com materiais recicláveis. A marca possui uma seção “Stand for something good” (Apoie alguma boa causa) e é comprometida com a sustentabilidade.

O setor do fast-casual, que reformulou a indústria do fast-food com ênfase na utilização de ingredientes frescos, possui o Shake Shack como um de seus principais representantes. Muitas pessoas estão pagando um pouco mais por um fast food de melhor qualidade, que continue sendo servido de uma maneira rápida.

Em um momento em que ofertas de ações de restaurantes casuais estavam em alta, a rede entrou com pedido para uma IPO (oferta pública inicial de ações) na Bolsa de Valores. No dia 30 de janeiro, a Shake Shack estreou na Bolsa de NY com suas ações precificadas a US$21. Às 14h50 (horário de Brasília) as ações da empresa já registravam valorização de 132%, a US$48,74. Em seu primeiro dia, a marca chegou a alcançar 150%.

 

Por Vinícius Andrade

 

Deixe uma resposta

Semana 25# Gurumê e o futuro dos restaurantes no Brasil

Publicidade

Publicidade
-->
-->

Para receber a newsletter Infood, digite seu e-mail no box abaixo e clique na seta.

© 2017 Infood - Todos os direitos reservados