Na última década, os restaurantes especializados em hambúrguer foram os que tiveram o maior percentual de crescimento na cidade de São Paulo. O processo de expansão foi tão intenso que entendemos estar surgindo uma nova categoria de empreendimento. Assim como temos as pizzarias, como um modelo de negócio diferenciado entre lanchonetes, restaurantes e alta gastronomia, as hamburguerias consolidam-se como opções no paladar do paulistano.

Popularizado pelas redes de fast food, o hambúrguer ganhou espaço também no casual dining e, nos últimos anos, está presente nos cardápios de alguns restaurantes da alta gastronomia. No momento em que o mercado cria uma nova denominação, que se posiciona entre o fast food e o casual dining, a Fast Casual, não temos dúvidas que as hamburguerias são o melhor exemplo deste formato no Brasil.

 

 “Não deixa de ser restaurante. A questão é ter os ingredientes e fornecedores certos.”      

Paulo Barros,  dono do General Prime Burger

 

O Estudo da In Bureau de Informação encontra depoimentos que apontam  para uma maior concentração de casas, um fenômeno natural quando um tipo de empreendimento ganha destaque no mercado. Na análise feita, a curva de expansão está atingindo sua maturidade e o número de novos entrantes tende a ser cada vez menor. Como todo fenômeno ancorado pela moda, devemos começar a perceber uma redução no interesse do consumidor. Isto não deve ser encarado como um problema, mas sim um alerta para que as hamburguerias invistam em divulgação e promoções para manter a fidelidade dos atuais clientes e continuar crescendo. Também será um momento em que veremos o potencial de alguns empreendimentos em se transformarem em redes.

Este é um fenômeno tradicional do mercado. Basta observar o que aconteceu com as brigaderias, os cupcakes, as sorveterias de iogurte e, mais recentemente, as paleterias. Nossa percepção, porém, é que as hamburguerias contam com um mercado mais maduro, no que diz respeito à introdução do hábito de consumo deste tipo de refeição.

 

 “O mercado está saturado, sim. O diferencial é criar coisas novas.”     

                                  Marcus Santander, chef do M.A.S.

 

Uma matéria divulgada pelo jornal Folha de São Paulo afirmou que: “Um hambúrguer gourmet é vendido por até 300% do seu custo de produção, dizem empresários do setor.” Apesar de estarmos falando de margem do produto, e não do negócio, o número impressiona e parece estar inflado pelos exageros de quem valoriza um novo negócio. As hamburguerias são, sem dúvida, uma boa oportunidade de negócio, mas oferecem rentabilidade em linha com o setor gastronômico, onde se ambiciona chegar em 25%, mas o mais comum é trabalhar com algo entre 15% e 20%. As hamburguerias já são um potencial ramo de negócio na gastronomia paulistana e entendemos que isto deverá seguir no restante do país numa menor escala.

 

 Serviço:

Este é o segundo estudo que montamos deste mercado com uma visão ainda mais completa da movimentação dos últimos dois anos. Muito mais do que só apresentar uma radiografia do setor, avaliamos como pode ser seu futuro e as chances de sucesso de novos negócios.

87 páginas, num total de 10.595 palavras que você recebe num arquivo de PDF.

Preço – R$ 252,00

Acesse e compre – http://loja.infood.com.br/produto/estudo-especial-mercado-de-hamburguerias-20162017/

O que está incluso no relatório:

  • INTRODUÇÃO
  • MERCADO DE HAMBURGUERIAS (cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro)
  • RAIO X DO PRODUTO: blend, gramatura e preço
  • TAMANHO DE LOJAS
  • ANÁLISE DE MERCADO
  • VIABILIDADE DO NEGÓCIO
  • TENDÊNCIA
  • MARCAS DE SUCESSO
  • MELHORES DE SÃO PAULO E DO RIO
  • PRINCIPAIS MARCAS DE HAMBURGUERIAS SÃO PAULO
  • PRINCIPAIS MARCAS DE HAMBURGUERIAS NO RIO DE JANEIRO
  • PRINCIPAIS REDES DE HAMBURGUERIAS
  • A HISTÓRIA DO HAMBÚRGUER

 

Texto: Divulgação – In Bureau de Informação

Deixe uma resposta

Semana 49# Os restaurantes de cozinha vegetal ganham mercado

Publicidade
Publicidade

Para receber a newsletter Infood, digite seu e-mail no box abaixo e clique na seta.

© 2017 Infood - Todos os direitos reservados