Com as vendas em queda nos Estados Unidos, a rede McDonald’s começa a sofrer com a perda de apelo junto aos jovens. Especialistas apontam para o envelhecimento da marca e o fato de pessoas de 20 a 30 anos – principal clientela da empresa – estarem migrando para redes que se definem como “fast casual”.

Esse conceito surgiu nos anos 90, juntando a tendência de alimentos frescos e os serviços à la carte à conveniência do fast food. Dois bons exemplos nos EUA são as redes de comida mexicana Chipotle e de hambúrgueres gourmet Five Guys.

fast casual - Infoodrede de hambúrgueres Five Guys segue o modelo Fast Casual

A maior questão para o fast food é que a concorrência dessas redes é crescente. Para se ter uma ideia, há 10 anos havia 9 mil restaurantes desse modelo, para quase 14 mil lanchonetes do McDonald’s. Hoje, o número de restaurantes “fast casual” supera os 21 mil, enquanto a quantidade de lojas do Mc Donald’s subiu ligeiramente.

É fácil perceber esse impacto ao se olhar para os movimento no Brasil. Primeiro, houve o crescimento das hamburguerias gourmet. Em seguida, a tendência da comida de rua, com a regulamentação dos food trucks. O movimento, que começa a se chamar “street food”, procura oferecer algo muito parecido com a proposta do “fast casual”. A diferença é que, no Brasil, os preços oferecidos são outro grande atrativo para o consumidor.

 

Texto: Vinícius Andrade

 

Deixe uma resposta

Thomas Troisgros: “Há uma grande procura por casas com comida mais despojada”

Publicidade

Publicidade
-->
-->

Para receber a newsletter Infood, digite seu e-mail no box abaixo e clique na seta.

© 2017 Infood - Todos os direitos reservados