Prestes a completar 85 anos, dia 17 de dezembro, Fuad Zegaib, ou melhor, seu Dinho, nome carinhoso pelo qual é chamado por funcionários clientes e amigos, está há 57 anos no ramo da restauração. É um dos pioneiros da gastronomia do Brasil, e seu restaurante, o Dinho’s, funciona na Alameda Santos em São Paulo desde 1960.

Fuad ainda dá expediente na casa, mas já encaminhou a transição para a nova geração. Seu filho Paulo já atua comandando os negócios. Inovador, ele foi responsável pelo desenvolvimento da carne em seu restaurante e pelo lançamento de diversos cortes. É um dos responsáveis pela difusão do bife de tira, da costelinha de porco e de uma das preferências nacionais, a picanha, em nosso mercado.

O prêmio Infood de Gastronomia 2017, é um reconhecimento por sua contribuição profissional para o desenvolvimento do mercado gastronômico brasileiro. O chef Emmanuel Bassoleil apresenta o colega como uma referência de restaurateur.

Fuad Zegaib  recebe o prêmio de Contribuição Profissional

“O Sr, Fuad é um verdadeiro ‘Restaurateur’, como poucos no Brasil . Preocupado com a qualidade da gastronomia e do serviço, pensando no aconchego de seu estabelecimento e sempre –sempre presente no seu negócio, para cuidar do conforto de seus clientes. Um orgulho ter sido contratado mais de 20 anos atrás para uma consultoria de alguns meses, que se transformou em uma linda amizade até hoje.  FELICITATIONS MONSIEUR DINHO’S ‘’ – Emmanuel Bassoleil

A experiência do restaurateur

Em 1954 abriu seu primeiro restaurante em um balcão da capital paulista. No Simbad, que era uma casa de lanches, o empreendedor também obteve sucesso e apostou em lanches que não eram comercializados nesse tipo de estabelecimento, como o hambúrguer e o hot dog. “Fazíamos um filé com fritas, uma pizzinha, um misto quente, um bauru. O Simbad foi de um sucesso maravilhoso, e o vendi em 1959 para abrir o Espeto de Ouro”.

Espetinho de filé mignon, bacon, tomate, cebola e molho vinagrete agridoce em um pão de hot dog. Esses eram os componentes do sanduíche “Bossa Nova”, que foi um dos sucessos da nova casa. “Eu havia visto um sanduíche semelhante no Rio de Janeiro e o aperfeiçoei. Tinha dia que vendíamos 1000 sanduíches” confessa Fuad.

O prêmio foi entregue no restaurante pelo diretor da Infood, Reginaldo Andrade 

O conceito moderno da churrascaria

A aposta no churrasco veio somente alguns anos depois, após Dinho montar uma churrasqueira na parte frontal da casa e fazer uma exposição para a rua. O público que passava podia ver toda a ação, e essa estratégia foi um sucesso absoluto. Ele diferenciou sua casa com adoção do serviço à la carte, uma inovação para o mercado brasileiro no momento do lançamento da casa.

Abrir um restaurante na década de 60, segundo Fuad, era muito mais fácil do que hoje em dia. “Havia, no máximo, 10 restaurantes na acepção da palavra em São Paulo. Apenas para um comparativo: hoje você tem 10 mil restaurantes, de todos os gêneros. Era muito mais fácil vencer com um restaurante” disse Fuad, que buscava conhecimento sobre o universo gastronômico nos livros. “Eu ainda não viajava, então tinha que sempre ler alguma coisa” completa.

Algumas lições retidas durante o experiente percurso são: “escolha o local ideal para o seu restaurante”“tenha um conhecimento profundo”“não faça dívidas” e “saiba como tratar o cliente”. Esta última é um cuidado sempre presente do profissional. No momento da produção das fotos do prêmio, entre uma tomada e outra, pudemos testemunhar seu Fuad conversando com dois clientes e perguntando se tinham almoçado bem em sua casa.

Dinho’s

Alameda Santos 45 – Paraíso – São Paulo/SP
http://www.dinhos.com.br/home
https://www.facebook.com/restaurantedinhos/

 

Por Redação

Fotos: João Rubens Shinkado

 

Deixe uma resposta

Taco Bell expande no Brasil através de franquias

Publicidade
Publicidade

Para receber a newsletter Infood, digite seu e-mail no box abaixo e clique na seta.

© 2018 Infood - Todos os direitos reservados