As hamburguerias são uma realidade do mercado brasileiro. Em nossa análise, este foi o grupo de negócios que teve o maior crescimento nos últimos três anos no mercado gastronômico, em especial no eixo Rio-São Paulo.

Em estudo anterior, encontramos um dado da Consultoria Instituto Gastronomia, de 2015, que apontava que São Paulo tinha 287 hamburguerias. Naquele ano não conseguimos discordar desse número, mas ao mesmo tempo não foi possível validar. Ele se transformou em uma referência para o mercado.

A rede Bullger já conta com 6 lojas e planeja chegar a 12 lojas até o fim deste ano

Havíamos encontrado uma amostra de 37 hamburguerias em São Paulo, considerando casas que mereceram alguma citação dos principais jornais e revistas do país naquele ano.

Seguindo o mesmo critério, este ano nós encontramos 67 marcas de hamburguerias em São Paulo que, juntas, contam com um total de 172 lojas.  Podemos afirmar que no período de dois anos, houve um crescimento de 80% no número de marcas.

Até agora no nosso estudo, encontramos no Brasil 102 marcas de hamburguerias e 292 lojas. Considerando apenas as cidades do Rio e de São Paulo, são 102 marcas e 232 lojas.

Um mercado saturado?

Seria muito fácil afirmar que este é um mercado saturado, mas entendemos que ainda existe espaço para crescimento. O hambúrguer é um campeão de vendas e o futuro do mercado pode estar tanto na expansão nacional, quanto na confirmação de modelos de apenas uma única loja.

Este estudo pretende ir um pouco além do que só apresentar uma radiografia do setor. Queremos avaliar como pode ser seu futuro e as chances de sucesso de novos negócios.

Ele é o trabalho de análise de informações coletadas nos últimos 24 meses, ordenadas a partir de nossa experiência de mercado.

O futuro deste mercado

Com 292 hamburguerias (lojas) listadas em nosso estudo, sem contar com as pequenas que não conseguimos mapear, o fato é que as redes de fast food já sentem o impacto em suas vendas. Este é o grupo de negócios que compõe o segmento de Casual Dining, um risco para o modelo rápido do autoatendimento.

Estamos certos que Hamburgueria é uma nova categoria de mercado, como afirmamos no relatório do ano passado. Portanto, não entendemos que esta seja uma moda que deva passar. Hoje, podemos dizer que o sucesso não será algo tão rápido como foi para os primeiros do segmento.

Um produto campeão de vendas e a fácil operação incentivam novos entrantes

O fato é que, se é fácil lançar uma hamburgueria, diferenciá-la passou a ser o grande desafio das marcas, e a grande pergunta que fica é: como será este mercado no futuro? Ele se destaca pela facilidade de operação e pela alta rentabilidade. Deve ganhar forma em outros estados, que deverão observar o mesmo crescimento que vimos no Rio de Janeiro, e novas redes devem se consolidar.

Este material tem como objetivo ampliar o acesso às informações e oferecer um conjunto de dados para a montagem do seu negócio.

 Serviço:

Este é o segundo estudo que montamos deste mercado com uma visão ainda mais completa da movimentação dos últimos dois anos. Muito mais do que só apresentar uma radiografia do setor, avaliamos como pode ser seu futuro e as chances de sucesso de novos negócios.

87 páginas, num total de 10.595 palavras que você recebe num arquivo de PDF.

Preço – R$ 252,00

Acesse e compre – http://loja.infood.com.br/produto/estudo-especial-mercado-de-hamburguerias-20162017/

 

 

 

O que está incluso no relatório:

  • INTRODUÇÃO
  • MERCADO DE HAMBURGUERIAS (cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro)
  • RAIO X DO PRODUTO: blend, gramatura e preço
  • TAMANHO DE LOJAS
  • ANÁLISE DE MERCADO
  • VIABILIDADE DO NEGÓCIO
  • TENDÊNCIA
  • MARCAS DE SUCESSO
  • MELHORES DE SÃO PAULO E DO RIO
  • PRINCIPAIS MARCAS DE HAMBURGUERIAS SÃO PAULO
  • PRINCIPAIS MARCAS DE HAMBURGUERIAS NO RIO DE JANEIRO
  • PRINCIPAIS REDES DE HAMBURGUERIAS
  • A HISTÓRIA DO HAMBÚRGUER

 

Por Redação

3 ideias sobre “Hamburguerias, o grupo de negócios de maior crescimento no mercado gastronômico”

  1. Não vi o logo da Madero na matéria, hambúrguer maravilhoso …

  2. Infood disse:

    Eduardo,
    Você tem razão, mas são 102 marcas, não foi só o Madero que ficou de fora.
    Mas concordamos com você que deveria ter entrado, o problema foi espaço.
    Atenciosamente,

    Redação INFOOD

Deixe uma resposta

Márcio Silva: “No Buzina nós fazemos o que a gente gosta, cozinhamos o que a gente come”

Publicidade
Publicidade
© 2017 Infood - Todos os direitos reservados