A categoria ‘Cozinheiro do Ano‘ é destinada a reconhecer o profissional de maior destaque no período de novembro de 2016 a outubro de 2017. O profissional que tenha conquistado crítica e público,  e que tenha tido o maior destaque neste período.

Este ano, dos 3 indicados do Prêmio Infood de Gastronomia 2017 para categoria ‘Cozinheiro do ano’ dois são da cidade de São Paulo e um é do Rio de Janeiro. Será uma disputa de tirar o fôlego, pois são jovens profissionais com muita bagagem e, principalmente, realizações.

Um ponto comum que liga as três carreiras é a capacidade de empreender e expandir seu negócios. Os 3 chefs inauguraram novas casas este ano e estão trabalhando em novos projetos. São jovens profissionais já com muita contribuição para o mercado, e por isso são referências para jovens cozinheiros que começam a atuar na profissão.

Felipe Bronze

O carioca Felipe Bronze está na gastronomia há duas décadas. Com 19 anos foi estudar gastronomia na Culinary Institute of America, em Nova York, e de lá para cá não parou mais.

Nascido em 26 de março de 1978, no Rio de Janeiro, hoje, comanda com muito sucesso seus restaurantes Oro –  voltando a receber 1 estrela Michelin no Guia Michelin e que acaba de receber o prêmio ‘One to Watch’  do Latin America’s 50 Best Restaurants 2017, que aponta que o restaurante deve fazer parte das próximas listas.

Como o Pipo , o Felipe trabalhou uma casa despojada, no conceito moderno dos novos restaurantes buscando uma boa relação entre preço e oferta do produto. A casa em pouco tempo já se transformou numa referência na cidade do Rio de Janeiro. 

Além de trabalhar nos restaurantes, Bronze também está na televisão, com programas desde 2006. Algo que Felipe adora fazer: “O programa The Taste, para mim, é algo muito especial. Ele é único”. Atualmente, participa do ‘The Taste Brasil’, ‘Que Seja Doce’ e ‘Perto do Fogo’.

 Rodrigo Oliveira

 

Vencedor desta mesma categoria na edição de 2016 do Prêmio Infood, nós até que tentamos deixar Rodrigo Oliveira de fora da disputa deste ano, mas nas conversas que tivemos para definir que participaria da categoria Cozinheiro do Ano, o nome dele voltou a ser referência.

Este ano ele brilha com o lançamento do Balaio, que trouxe a culinária que fez destaque no Mocotó e no Esquina Mocotó, e que colocou a Vila Medeiros na rota gastronômica para a Avenida Paulisa, mais precisamente no prédio do Instituto Moreira Sales, recém inaugurado.

Este paulistano começou bem pequeno a ajudar seu pai, o pernambucano Zé Almeida na cozinha do restaurante da família. Sua história ficou registrada no livro lançado em 2017: ‘Mocotó: o pai, o filho e o restaurante’.

Rodrigo se prepara para um projeto nos Estados Unidos, mas acaba de comemorar outra conquista: na recém divulgada lista do Latin America’s 50 Best Restaurant, ele colocou o Mocotó em 27º lugar e teve a estreia do Esquina Mocotó, primeira vez na lista já ficando em 41º lugar.

Marcelo Bastos

Marcelo conquista as pessoas por seu jeito simples e por sua generosidade, qualidade que ele refuta em parte explicando sua paixão em falar da gastronomia: “Cozinha é o que eu gosto, comida é o que eu gosto. Então, não é nem tanto generosidade, é uma tara. Cozinhar me dá muito prazer.”

Na frente do Jiquitaia, Marcelo criou um projeto com muito personalidade. Como ele próprio define sua casa, o restaurante oferece uma cozinha variada com inspiração brasileira, mas como o Guia Michelin define, é uma cozinha autêntica brasileira com toques de modernidade.  Desde a primeira edição do guia Michelin, lançada em 2015, o Jiquitaia é identificado com Bib Gourmand.

Este ano Marcelo entrou no projeto da construção de um restaurante e de um café no Museu  Arte Contemporânea de São Paulo, o MAC-USP, num prédio na frente do parque Ibirapuera, que foi desenhado pelo arquiteto Oscar Niemeyer. O café já está funcionando, mas o restaurante, que ficará na cobertura do prédio, só vai ser inaugurado em janeiro de 2018, e deve se transformar numa referência na cidade de São Paulo.

 

Como votar 

A partir de 1º de novembro, os assinantes da newsletter da INFOOD inscritos até o dia 16/10/2017 poderão realizar seus votos no link atualizado. Nas próximas semanas, enviaremos comunicações por e-mail com as orientações.

Para saber mais sobre o prêmio acesse: http://infood.com.br/premio-infood-de-gastronomia/

 

Vencedor da categoria Cozinheiro do Ano em 2016

Rodrigo Oliveira, eleito o Cozinheiro do Ano de 2016

O vencedor do Prêmio Infood de Gastronomia 2016 na categoria ‘Melhor Cozinheiro’ foi Rodrigo Oliveira. Este foi um ano muito especial para Rodrigo, em especial pela conquista da Estrela Michelin do Esquina Mocotó, a casa que segue a herança familiar do tradicional Mocotó, também presente no guia Michelin desde a primeira edição brasileira como Bib Gourmand.

 

Leia matéria completa: http://infood.com.br/rodrigo-oliveira-eleito-o-melhor-cozinheiro-de-2016/

 

 

Por Redação

Uma ideia sobre “Indicados ‘Cozinheiro do Ano’ do Prêmio Infood de Gastronomia 2017”

Deixe uma resposta

Restaurantes devem ter um vinho da casa?

Publicidade
Publicidade
© 2017 Infood - Todos os direitos reservados