desafio_da_carne_suina_infoodA Infood conversou com o cozinheiro Jefferson Rueda durante sua participação no Taste of São Paulo sobre o pouco uso da carne de porco na gastronomia e nos lares brasileiros.

Ao contrário do restante do mundo, onde a carne de porco é a mais consumida, no Brasil ela fica em terceiro lugar, atrás da carne bovina e da carne de frango. Encerramos o especial Desafio da Carne com esta entrevista, e com o desafio de você colocar mais carne de porco no cardápio do seu restaurante.

INFOOD – Por que comemos tão pouca carne de porco no Brasil?

JEFFERSON RUEDA – Na verdade, precisamos desmistificar a carne de porco. Existem mitos e existem verdades sobre a carne de porco. Em cada região, é uma questão diferente, pois o Brasil é um país de grandes dimensões. Em algumas regiões, o problema é que as pessoas não comem o porco por conta da falta da controle da vigilância sanitária. São regiões onde os porcos são criados soltos sem nenhum cuidado de manejo. Eu mesmo não comeria um carne produzida nestes lugares.

Já em outras regiões, o problema é que o consumidor só vê o a carne de porco como leitão. Só pensam no preparo assado, ou então em forma de salame. Entendo que um trabalho deve ser feito para divulgar mais esta importante proteína. Eu tenho viajado pelo Brasil trocando informações. Para mim, a carne de porco é super versátil.
jeferson_rueda_infood

INFOOD – Você vem tendo muito sucesso com a carne de porco. Como explica isto?

RUEDA – Aqui no Taste of São Paulo, você viu as filas para comer o porco San Zé. A verdade é que é possível dar a volta ao mundo falando da carne de porco.

porco_san_ze_casa_do_porco_bar_carne_de_porcoPorco San Zé, assado lentamente por 7 horas

INFOOD A Casa do Porco Bar é um bom exemplo do sucesso desta proteína?

RUEDA – É impressionante você pensar numa casa voltada só para o porco, para uma única proteína. As pessoas se chocam por conta do preconceito. Para brasileiro, ou é um porco assado, ou é linguiça ou salame. O brasileiro não tem o hábito de comer carne de porco, mas come-se carne de porco no mundo inteiro, das mais diferentes formas. A Casa do Porco Bar é um santuário desta proteína no Brasil. Lá se come a carne de porco de diferentes formas e não pode ter preconceito.

INFOOD – Trabalhar com a carne de porco ainda tem a vantagem da maior rentabilidade. Você concorda com isto?

RUEDA – Sim, a carne de porco é bem melhor de trabalhar do que a carne bovina ou o peixe, em termos de rentabilidade e do custo benefício na venda.

 

Serviço:
A Casa do Porco Bar
Rua Araújo, 124 – Centro – São Paulo
tel –  11 – 3258-2578
facebook – https://www.facebook.com/acasadoporcobar/

 

 

Por Redação

Fotos: Lays Riello /Facebook A Casa do Porco

 

Deixe uma resposta

Thomas Troisgros: “Há uma grande procura por casas com comida mais despojada”

Publicidade

Publicidade
-->
-->

Para receber a newsletter Infood, digite seu e-mail no box abaixo e clique na seta.

© 2017 Infood - Todos os direitos reservados