Há seis anos à frente da Mr.Beer, considerada a maior rede de franquia de cervejas especiais do Brasil com mais de 80 lojas, Fabiano Wohlers, o seu fundador, conversou com a INFOOD sobre o mercado de cervejas artesanais, seu consumidor, e também sobre o início da operação de vendas para o varejo, em 2015.

O consumidor brasileiro está mudando seus hábitos, ampliando o consumo de marcas premium e de cervejas especiais, tanto nacionais como as importadas. Com o aumento da oferta de rótulos, é preciso desenvolver uma cultura de consumo do produto, e as lojas de cerveja vem ocupando este papel. Esse é um mercado que está em forte expansão, uma vez que os consumidores estão cada vez mais em busca de mais sabor e satisfação sensorial. De acordo com Fabiano, “A mudança do hábito de consumo dos brasileiros vem de encontro com o crescimento desse mercado“.

As cervejas especiais têm tudo para ampliar sua presença em restaurantes, lanchonetes e hamburguerias. No futuro, as cartas de cerveja deverão ser comuns no estabelecimentos e na rotina deste mercado.

 

INFOOD – Neste último ano, percebemos um grande crescimento na venda de cervejas artesanais e/ou de microcervejarias. Como você vê o crescimento deste mercado? Ele é auto-sustentado, ou corremos o risco de estarmos vivendo um modismo?

Fabiano Wohlers –  Ele é auto-sustentado, assim como ocorre em diversos outros países do mundo. A mudança do hábito de consumo dos brasileiros vem de encontro com o crescimento desse mercado.

INFOOD – O consumidor brasileiro já entende de cerveja? Ele consegue escolher entre tantos tipos disponíveis?

Fabiano – De forma geral, ainda não. Esse é o papel de toda a cadeia de valor. Difundir, explicar e disseminar. Alguns grandes centros, tais como São Paulo, Curitiba,e  região Sul em geral, entendem um pouco mais, mas ainda assim nada massificado por enquanto. A entrada de grandes cervejarias nesse segmento vem a agregar muito nesse sentido. Isso acelerará o processo.

INFOOD – Qual é o papel de lojas como a MrBeer na difusão desta cultura?

Fabiano – Falamos com muita gente no shopping. Esse é o momento de, além de realizar a venda, plantar a “recompra”, ou seja, falar muito sobre o assunto e o segmento para que a experimentação e a descoberta fiquem ávidas em mais um consumidor.

INFOOD – Vocês estão vendendo para restaurantes. Poderia nos falar de como funciona esta operação?

Fabiano – Iniciamos em 2015 a operação de vendas ao varejo – bares, empórios e restaurantes. Acreditamos que a Mr. Beer possa diversificar canais, aumentar seus volumes de importações e levar a mais consumidores o seu mix de produtos. Nossa proposta ao varejo vai além da venda de produtos. Temos uma plataforma de serviços atrelados bastante interessantes e com níveis de customizações diferentes do que o mercado atualmente propõe.

INFOOD – Quais seriam esses serviços especiais?

Fabiano – Treinamentos presenciais no PDV, elaboração de campanhas sazonais, customização de importações e fabricações de rótulos próprios para clientes maiores, entre outros.

Fabiano Wohlers_MR BEER

INFOOD –     Ao se comprar da Mr.Beer, existe um pedido mínimo? Qual é o prazo médio de entrega das cervejas?

Fabiano – Sim, porém é de apenas R$ 600. O prazo é de dois dias para São Paulo. Para outros locais, o prazo considerado é o prazo fornecido pelas transportadoras.

INFOOD – A Mr Beer ajuda na escolha dos rótulos? Você oferece um serviço de harmonização?

Fabiano – Sim, a Mr. Beer presta toda consultoria necessária para introdução de portfólio, bem como auxilia e propõe “o que combina com o que”.

INFOOD – Ainda vemos poucas cervejas em restaurantes. A que se deve isto? É um desconhecimento ou uma dificuldade por conta de contratos de exclusividade?

Fabiano – Acho que é um pouco de cada. Os contratos claramente são um fator importante nesse processo. Ele “restringe” o estabelecimento a escolher sua própria carta. Por outro lado, também falta informação, transferência de valor ao consumidor final.

INFOOD – Os restaurantes investem em adegas e isto tem um grande impacto nos custos da operação. Ainda não temos visto muitos restaurantes fazendo o mesmo com cervejas, mas acreditamos que é questão de tempo. Quais são os cuidados para começar a trabalhar com cervejas nestas casas?

Fabiano – Esse é um investimento alto e que demanda muito planejamento e disciplina, tanto do importador parceiro quanto do ponto de venda. Por se tratar ainda de uma cadeia “incipiente”, isso não está tão perto de ocorrer. Envolve distribuição mais ágil, reposições, etc.

INFOOD – Existe um cuidado especial para armazenar cerveja?

Fabiano – Toda bebida merece um cuidado especial para armazenagem. Claro que umas mais, outras menos, mas luz do sol, altas oscilações de temperaturas, caixas balançando no transporte, entre outros, são fatores que prejudicam o produto.

INFOOD – Pensando em restaurantes da alta gastronomia, quantos rótulos são necessários para começar a montar uma carta básica de cervejas?

Fabiano – Depende muito do cardápio proposto pela casa. Não há uma regra. Podemos montar uma ótima carta com 10 rótulos, 20…30. De forma geral, diria que ao menos 30 rótulos que somados, abrangesse as principais escolas cervejeiras seria um bom começo.

 

Por Redação

 

Deixe uma resposta

Conheça o Ad Astra Institute, uma escola de gastronomia em Melbourne

Publicidade
Publicidade

Para receber a newsletter Infood, digite seu e-mail no box abaixo e clique na seta.

© 2017 Infood - Todos os direitos reservados