O ano de 2016 começa com índices animadores para o setor de alimentação fora do lar, que não parou de crescer diante da crise econômica ou política instalada no país.

Pesquisas da Fiesp indicam que houve um crescimento da ordem de 35% no setor, com a abertura de novos empreendimentos gastronômicos de todos os tipos em 2015, indo de encontro com as tendências apontadas pelos economistas e especialistas que previam uma grande baixa nos postos de trabalho, fechamento de empresas e queda nos setores de serviços e indústria.

Empresas do setor como as franquias de hamburgueria, lanchonetes e restaurantes estão anunciando seus resultados de 2015 e já preparam metas arrojadas para 2016, pensando no salto de crescimento para as cidades que receberão eventos das Olimpíadas. Outro ponto bastante positivo é o de fomento de toda a indústria envolvida, como os fabricantes de máquinas e equipamentos, os de utensílios e os produtores de insumos e produtos que deverão acompanhar o crescimento.

Na contramão da crise, o setor de alimentos, seja na indústria, seja na prestação de serviços de alimentação fora do lar, deverá colocar à disposição centenas de postos de trabalho, aumentando ainda mais suas possibilidades de crescimento, o que anima escolas, faculdades e universidades que têm cursos de gastronomia ou culinária a melhorar seus currículos e aumentar o número de cadeiras para os estudantes. A oferta de postos trabalho aquece também as possibilidades de estágios desses estudantes que poderão ingressar no mercado antes mesmo de estarem com o diploma nas mãos.

Tendência de crescimento é sempre muito bem vinda.

texto - Marcelo Santos

*Marcelo Santos (chefmarcelosantos@gmail.com) é chef de cozinha, professor de gastronomia, consultor de alimentos e bebidas e escritor e escreve para o site INFOOD às quartas-feiras

FORNO_FOGAO_CIA_CONSULTORIA_GASTRONOMICA

6 ideias sobre “Na contramão da crise, setor de alimentação cresce sem parar”

  1. Beto disse:

    Caro amigo Marcelo, o seu discurso não se sustenta com a realidade

  2. josé reginaldo disse:

    o que esta acontecendo é pessoas desempregadas apostando no setor de alimentos por pensar que não houve queda eu que o diga na minha empresa

  3. marilia marinho disse:

    onde consigo essa pesquisa da Fiesp?

  4. Infood disse:

    Marília,

    Vamos consultar o autor do texto e te orientamos.

    Redação INFOOD

  5. Sarah Neves disse:

    Recomendaria aos editores colocarem referências nas publicações, pois dá mais valor ao do site. Amo suas publicações.

  6. Infood disse:

    Sarah,

    Agrademos, este texto é muito antigo e de fato não conseguimos acesso a este material. Você está correta, obrigado pelo carinho de sua observação.

    Redação

Deixe uma resposta

Perder uma estrela Michelin é motivação para reconquistá-la, diz Marcelo Fernandes

Publicidade

Publicidade
-->
-->

Para receber a newsletter Infood, digite seu e-mail no box abaixo e clique na seta.

© 2017 Infood - Todos os direitos reservados