A cada dia surgem dezenas de cursos EAD, ensino à distância, na área da gastronomia. Escolas e universidades oferecem uma infinidade de matérias através de ferramentas virtuais nos mais diversos meios, englobando conexões via internet, com aplicativos próprios para celular, livros e apostilas em formato eletrônico, cd’s e dvd’s que podem ser adquiridos e baixados online ou por um site de e-commerce.

É forte a adesão a este tipo de modalidade de profissionalização. Pessoas de todos os nichos da sociedade têm buscado, através desses cursos, uma oportunidade de se aprimorar, aprender mais ou até mesmo ingressar na profissão, tentando uma nova forma de ganhar dinheiro.

Existem cursos dos mais simples aos mais técnicos, com suportes diferentes para cada tipo de assunto abordado. Alguns se cingem apenas a ensinar receitas empregando técnicas simples de preparo e cocção para os iniciantes ou aqueles que apenas buscam informações menos complexas, e outros que vão além e usam teoria e prática para ensinar e avaliar os alunos, mantendo a relação à distância.

A complexidade de um curso à distância no sentido da compreensão didática do aluno é bastante variável, mas resolvida pelo fator repetição, principalmente se o conteúdo do curso em vídeos, apostilas e outros meios estiverem disponíveis para acesso ilimitado ou para download. Nestes casos, os cursos que disponibilizam algum tipo de avaliação se tornam diferenciados.

Para os restaurantes, a existência dos cursos EAD pode se tornar uma oportunidade para profissionalizar seus funcionários, criar um vínculo de carreira e melhorar a qualidade dos serviços por eles prestados. As escolas e universidades podem pensar em um formato para atender a grupos fechados em empresas, levando seu conteúdo para empresas, barateando ainda mais o curso para adequar ao custo. No entanto, nesse ponto surge uma dúvida quanto à avaliação: será possível fazer uma mescla entre EAD e presencial para avaliar esses profissionais? Sim, a resposta é um modelo híbrido que vai ao encontro dos anseios dos profissionais e também das empresas, lembrando que neste modelo, precisam ser avaliadas as questões de impacto na operação. Este modelo já é adotado de maneira ampla pelas consultorias especializadas.

Existem muito mais profissionais que aprenderam apenas na prática do que profissionais que fizeram algum tipo de curso trabalhando ativamente na gastronomia atual. O EAD é uma chance de capacitar essas pessoas.  Para a gestão de restaurantes, estes cursos são uma forma de engajar seus funcionários, disponibilizando esses cursos e efetuando uma escala de ascensão profissional com um plano de carreira estruturado por alcance de metas nos estudos e na aplicação do que aprendido na prática.

Esse modelo já vem sendo utilizado fora do Brasil. Começou nas empresas do ramo hoteleiro e migrou com força total para os restaurantes, lanchonetes, redes de fast food e profissionais autônomos, que buscam uma maneira simples e mais acessível de se profissionalizar.

O SEBRAE, por exemplo, disponibiliza alguns cursos em EAD e também faz o acompanhamento da prática in loco, voltado para áreas como administração e gestão profissional em diversos setores da economia. As escolas e universidades que possuem o curso tecnológico de gastronomia podem e devem copiar, já que o modelo demonstra boa penetração e reconhecimento do público.

 

EAD_SEBRAEEAD Sebrae – cursos à distância gratuítos apoiam o empreendedor

As consultorias especializadas oferecem cursos, treinamentos e capacitação para áreas específicas dentro da gastronomia. A vantagem é, justamente, já ter em mãos como estruturar a avaliação da teoria proposta em prática para seus conteúdos, aplicando fórmulas que não criam impactos negativos na operação, ao contrário, auxiliam para que essas operações sejam mais ágeis e melhor definidas, elevando o nível do serviço prestado e melhorando quase que imediatamente os produtos atingidos.

No contraponto da educação, é possível fazer uma análise pormenorizada da importância complementar dos cursos EAD, já que se discute a falta de tempo hábil para passar o conteúdo preparatório e realmente bem absorvido para formar os profissionais nas escolas e universidades, com o conhecimento necessário para ingressar no mercado de trabalho. Muitos desses cursos acabam servindo justamente para o complemento da informação que foi passada na forma “relâmpago” dentro das universidades e escolas, ajudando o aluno ainda em formação e aos recém-formados a compreender esses conteúdos.

Empresas que formam grupos de funcionários para implantar cursos conseguem uma série de vantagens que vão do desconto per capita a conteúdos direcionados a sua aplicação profissional, podendo dessa forma, tornar seus profissionais especialistas nas áreas em que atuam.A empresa sairá ganhando de diversas maneiras mas, principalmente, pelo fato de melhorar e muito a qualidade de seus serviços e produtos e, consequentemente, aumentará a chance de faturamento melhor e expansão dos negócios.

Pequenas e médias empresas que não conseguem sozinhas contratar esses cursos, poderiam se juntar através das associações já existentes e formar um consórcio, com cotas de responsabilidade sobre a absorção do custo dos cursos, proporcionando a grupos de seus funcionários o conteúdo que necessitam para se profissionalizar, vinculando metas de aprendizado ao plano de carreira e, assim, resolvendo dois problemas comuns da área: ter funcionários realmente preparados para o trabalho e o turn over.

A valorização do profissional na área da gastronomia passa obrigatoriamente pelo seu crescimento e acúmulo de conhecimento que comprovadamente poderá ser colocado em prática. Nada melhor para as empresas, empresário e funcionários se isso se tornar uma realidade dentro do próprio local de trabalho, pois gerará comodidade, economia, investimento no capital humano, valorização de produtos e serviços e uma educação profissional buscada pelo mercado que atende a todos ao mesmo tempo.

 

Serviço:
EAD SEBRAE
https://www.ead.sebrae.com.br/
EAD GASTRONOMIA
http://portal.anhembi.br/estude-aqui/educacao-a-distancia/cursos/gastronomia/?gclid=CKjgm-ezv8cCFQ0FkQodLT0JJw
https://www.ead.cesumar.br/site/curso_individual/51/gastronomia 

 

texto - Marcelo Santos

*Marcelo Santos (chefmarcelosantos@gmail.com) é chef de cozinha, professor de gastronomia, consultor de alimentos e bebidas e escritor e escreve para o site INFOOD às quartas-feiras

FORNO_FOGAO_CIA_CONSULTORIA_GASTRONOMICA

 

Deixe uma resposta

Márcio Silva: “No Buzina nós fazemos o que a gente gosta, cozinhamos o que a gente come”

Publicidade
Publicidade
© 2017 Infood - Todos os direitos reservados