A equipe brasileira apresentou suas criações no primeiro dia da competição do Bocuse d’Or Americas. É a primeira vez que Canadá e Estados Unidos competem com os países da América Latina, dando ainda mais qualidade para a competição. As equipes competem nos dias 12 e 13 de abril na seleção americana do Bocuse d’Or.

Hoje no fim do dia, horário do Brasil, teremos a participação das outras equipes e o resultado final será conhecido. Você pode acompanhar as transmissões ao vivo no canal do Bocuse d’Or – veja link abaixo.

Nesta competição, onze países das Américas estão competindo por 5 vagas para a grande final em Lyon. São eles: Argentina, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Estados Unidos, República Dominicana, Equador e Uruguai.

Competição

Ao longo de dois dias, estas onze equipes, compostas pelos candidatos, sua comissão e pelo seu treinador, terão 5 horas e 35 minutos para demonstrar o seu talento, paixão e profissionalismo. Eles terão  que provar sua excelência durante dois testes: o “tema no prato” e o “tema na bandeja”.

Time brasileiro trabalhando na competição

Para o tema do prato, os chefs tiveram que criar uma receita com leitão e um ou mais dos seguintes frutos obrigatórios: framboesa, morango, amora e mirtilo.Para o tema da bandeja, o desafio foi preparar um salmão inteiro e carne de caranguejo.

O objetivo desses testes é fazer com que chefs aproveitem sua origens e a herança culinária de seus países para produzirem receitas pessoais e exclusivas. Somente as cinco melhores equipes terão a chance de ir à final em Lyon, durante o Sirha, para disputar o prêmio final: o Bocuse d’Or.

Trabalho da equipe brasileira

O chef Luiz Filipe Souza apresentou seu trabalho com Vinícius Alves e seu técnico Renato Carioni no primeiro dia da competição. Hoje ele aguarda o final das apresentações para conhecer os resultados finais do Bocuse d’Or e tentar sua classificação para a final em Lyon em janeiro de 2019. Na primeira etapa, que avalia o tema em prato, Luiz apresentou uma evolução do trabalho que deu  primeiro lugar na competição nacional.

Tema no prato do time brasileiro

Salmão curado ligeiramente na beterraba decorado com um remoulade de caranguejo com pérolas de Uarini. Uarini é uma farinha típica da Amazônia feita de mandioca que é multicolorida. Também decorado com um palmito assado com balança de palmito e fresco em homenagem às batatas fritas de Paul Bocuse e um minúsculo bombom de ouriço-do-mar temperando o prato. Para terminar, o molho é baseado em um clássico beurre blanc com sabor de Puxuri, um tempero da Amazônia do nosso país.

No tema da bandeja, destaque já para o próprio projeto da bandeja, feita em madeira de Parica, uma madeira sustentável da Amazônia que recria uma paisagem tradicional brasileira. Um trabalho de Paulo Alves (@pauloalvesdesign), uma ideia que destaca e diferencia a apresentação brasileira.

Bandeja em madeira de Parica, projeto de Paulo Alves
Bandeja na apresentação final para a competição

O leitão é apresentado de duas formas: um mosaico de pernas reconstituído com estrogênio e revisitado para o clássico “Torresmo” brasileiro com trufa negra e mousse de banha. O molho é uma redução de leitão assado aromatizado com framboesa e amburana (tempero amazônico).

As guarnições foram feitas com base nos sabores brasileiros. O cannoli de castanha de caju é finalizado com tucupi (caldo tradicional feito de mandioca) e gel de trufas negras.
O pudim de milho está cheio de carne defumada e crostas de carne quebrada.
E o terrine despojado de foie gras é guarnecido com patê de framboesa e sable de castanha de caju. Uma pequena sopa da VGE para lembrar a importância e fazer o trabalho em todo o mundo.

Equipes

As equipes se apresentam em 2 dias. No dia 12 se apresentaram:

EQUADOR : Nestor Toapanta, Ivan Salazar e o técnico Erick Dreyer

CANADA:  Trevor Richie, Jenna Reich e o técnico James Olberg

COLOMBIA: Carlos Pajaro, Laura Osório e o técnico Daniel Avellaneda

BRASIL: Luiz Filipe Souza, Vinícius Alves e o técnico Renato Carioni.

URUGUAI: Toel Falero, Santiago Verde e o técnico Dario Garcia.

ARGENTINA: Emiliano Schobert, Manuela Carbone e o técnico Fernando Le Coco.

 

Postagem da equipe brasileira na comemoração ao final do trabalho

No dia 13 se apresentam as seguintes equipes:

CHILE :  Maurício Nunez, Manuel Bustos e o técnico Francisco Layera

REPÚBLICA DOMINICANA: Osmar Brito, Nathalie Javier e o técnico Alejandro Abreu

ESTADOS UNIDOS: Matthew Kirkley, Mimi Chen e o técnico Roberto Sulatycky

MÉXICO: Francisco Palacios, José Moreno e o técnico Raul Lopez

COSTA RICA: David Wang, Edgardo Gamboa e o técnico Marcos Sanchez

 

BOCUSE D’OR AMERICAS

Dias 12 e 13 de abril
Transmissão ao vivo: http://www.bocusedor.com/

 

 

Por Redação

Fotos : Divulgação e Instagram da equipe brasileira

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Os cuidados antes da abertura do seu restaurante

Publicidade
Publicidade

Para receber a newsletter Infood, digite seu e-mail no box abaixo e clique na seta.

© 2018 Infood - Todos os direitos reservados