Alimentos organicos e gastronomia especialNa história da alimentação, há uma fase que tem uma importância ímpar, em que os ensinamentos sobre semear, plantar e colher torna viável chegar a toda parte do mundo, uma alimentação saudável, rica e, principalmente, orgânica.

Houve uma grande evolução com a industrialização, fazendo muita gente ter alimentos em suas mesas de maneira rápida, fácil, sem complicações e todo esse ensinamento foi de alguma forma deixado de lado, principalmente nas grandes cidades, onde o espaço para uma horta, por menor que seja, deixou de existir.

Aditivos, conservantes, acidulantes e outros elementos químicos foram adicionados aos alimentos produzidos no campo, para que fossem embalados em porções quase individuais e vendidos com seus prazos de validade estendidos por até dois anos em alguns casos, transformando alimentos frescos em alimentos conservados.

No campo, defensivos agrícolas, venenos contra pragas, e mais aditivos químicos foram adicionados, tudo para aumentar a produção para uma escala industrial, afinal, era da indústria a responsabilidade de fazer chegar alimentos às mesas.

Hoje estamos voltando ao passado e revendo as lições deixadas na história, trazendo-as novamente para o campo e, consequentemente, para as mesas.

Alimentos orgânicos, produzidos a partir de um plantio responsável, feito de maneira natural, com o homem tratando a terra com respeito, adubando e colocando nutrientes vindos da própria natureza para produzir alimentos mais ricos em sabor, cheios de nutrientes e que sempre serviram como a melhor forma de manter a saúde e o bem estar.

Uma revolução está acontecendo há alguns anos de forma silenciosa na maneira como o ser humano se alimenta. Pessoas estão olhando para suas mesas e estão vendo a diferença que faz se alimentar com produtos cultivados de maneira orgânica e a indústria precisará se adequar a isso ou perderá.

Tão importante quanto fazer exercícios físicos, manter uma alimentação saudável é hoje a maior tendência gastronômica mundial, tanto que gigantes da alta gastronomia, já mudaram sua forma de cozinhar, usando apenas alimentos produzidos de forma natural.

É mais caro produzir alimento orgânico? Talvez hoje ainda seja, mas, se a lição do passado for colocada em prática (e há como se fazer isso), esses alimentos considerados caros serão muito mais baratos do que os industrializados, e mais: eles serão muito mais seguros, porque, não dependerão de aditivos químicos, nem de processos complexos para mantê-los conservados, pois, a natureza já os torna assim.

Sua saúde e seu bem estar estão em jogo. Prefira alimentos orgânicos, torne sua alimentação mais rica em sabor, aroma e textura. Melhore seu bem estar e ajude a chegar a sua mesa alimentos frescos, saudáveis e, principalmente, mais baratos.

O benefício está aí e é para todos. Para a indústria que irá vender alimentos melhores, para o comércio responsável por 30% da alimentação fora de casa no mundo e para as pessoas que podem ter sua qualidade de vida melhorada.

 

*Marcelo Santos (chefmarcelosantos@gmail.com) é chef de cozinha, professor de gastronomia, consultor de alimentos e bebidas e escritor e escreve para o site INFOOD às quartas-feiras

chef Marcelo Santos

Deixe uma resposta

Márcio Silva: “No Buzina nós fazemos o que a gente gosta, cozinhamos o que a gente come”

Publicidade
Publicidade
© 2017 Infood - Todos os direitos reservados