O Marakuthai de Renata Vanzetto mudou não só de endereço – da Alameda Itu para a Lorena, mas também mudou de nome: agora é Marakuthai Kumbukha.

A chef, que é inquieta e sempre gostou de mudanças, decidiu dar um novo conceito ao restaurante.

A ideia por trás do ‘sobrenome’ que o restaurante ganhou é dar mais foco aos pratos servidos e para comer em cumbucas, clássicos que sempre fizeram sucesso no cardápio. “80% do cardápio deste Marakuthai é servido nas cumbucas, são nossos pratos com curry e com os molhos feitos à base de leite de coco, pimenta e coentro”, revela Aline Frey, sua prima e seu braço direito no Buffet Marakuthai, que ainda acrescenta que houve inspiração na cozinha tailandesa com a baiana.

Aos 28 anos de idade, Renata Vanzetto já tem 10 anos de carreira

Há no Marakuthai Kumbukha um balcão que funciona como um Noodle Bar, consagrando a salada Lótus, estrela do cardápio desde a inauguração da casa. Servido em uma cumbuca, em dois tamanhos no jantar, como entrada ou principal, o prato será montado com ingredientes frescos de acordo com as escolhas do cliente. É só definir o tipo de macarrão, a proteína, as hortaliças, os temperos e o molho.

A INFOOD conversou com a jovem chef paulistana que há 10 anos se dedica à profissão. Ela conta sobre seu início na carreira, como faz para administrar seus oito negócios, e do apoio fundamental da família para conseguir ter o sucesso que tem.

O balcão do Marakuthai que funciona como um Noodles bar

INFOOD – Como e quando descobriu sua paixão pela gastronomia?

RENATA VANZETTODesde pequena sempre soube que trabalharia na cozinha. Tenho muitas lembranças da minha infância, com a minha avó me ensinando diversas coisas. Conforme fui crescendo, o gosto pela cozinha começou ficar cada vez mais sério e a ideia de ser chef amadureceu dentro de mim.

INFOOD – Você começou a empreender bem cedo, aos 18 anos. De onde vem este espírito e como é que você pensou em abrir o Marakuthai?

RENATAAcredito que foi uma mistura de dois fatores: descobri cedo minha paixão e pude contar com o apoio da minha família que abraçou a ideia e ajudaram meus negócios crescerem.

Aos 14 anos trabalhei em um restaurante pequeno da minha família em Ilhabela, o Kinkhao. Aos 15 anos, já fazia jantares particulares. Quando tinha 17 anos, decidi ir para Barcelona fazer um mochilão sem data para voltar. Acabei ficando sete meses e trabalhei como garçonete num bufê onde consegui uma vaga na cozinha e fui para Saint-Rémy, sul da França, estagiar em uma brasserie.

Quando voltei para o Brasil, fui vender sanduíches naturais na marina de meu pai. Nesse momento, minha família resolveu investir no meu primeiro restaurante em Ilhabela e então, inauguramos o Marakuthai em 2007. Após dois anos, abri a filial em São Paulo. Em 2011, inaugurei o EMA em sociedade com minha prima Aline Frey e, desde então, temos trabalhado bastante.

O salão do Marakuthai Kumbukha

INFOOD – Hoje aos 28 anos de idade, com 10 anos de carreira, seus negócios devem faturar 25 milhões de reais. Como você cuida da administração dos negócios?

RENATA – Trabalho o tempo todo. Se não estou na cozinha, estou conversando em diversos grupos pelo whatsapp com meus sócios e funcionários, ou então, correndo atrás de coisas para resolver nos restaurantes.

No total, hoje, estou com oito negócios. São três unidades do Marakuthai, acabo de trazer o bar MeGusta de Ilhabela para São Paulo onde também inauguramos em um sobrado o novo endereço do EMA, na rua Bela Cintra. No lugar do MeGusta em Ilhabela, abri o bar Lambisgoia no final do ano passado.

Além disso, estamos com o bufê Marakuthai, um em São Paulo e outro em Ilhabela, que realizam diversos eventos sociais e corporativos.

Para dar conta de tudo isso, tenho sócios em todos os meus negócios. Minha tia Rejane, por exemplo, é uma das sócias do Marakuthai em Ilhabela. Meu cunhado, namorado da minha irmã Luiza é meu sócio no MeGusta. Minha prima Aline Frey é minha sócia no bufê. Pensei zero em sucesso financeiro.

Restaurante tem a margem de lucro muito baixa, é uma operação difícil, de alto risco. A maioria dos restaurantes fecha sem chegar aos dois anos de vida. É um negócio ingrato, quem entra é por amor. Hoje não posso reclamar, temos muitos negócios, todos vão bem e faço muita coisa por fora, como campanhas e aulas. Mas o nosso começo foi difícil!

INFOOD – Você montou um bar, o Lambisgoia. Podemos dizer que é uma tendência os cozinheiros entrarem no mercado de bares? O bar acaba sendo mais vantajoso por reduzir os riscos?

RENATA – Sim, é uma tendência. É algo mais informal, uma cozinha mais fácil e menos pretensiosa. Mas o risco não é menor. Todo negócio tem seus riscos e dificuldades. É difícil administrar bar. Tem diversas questões como o fato de trabalhar na madrugada, ter bastante bebida, enfim, esse tipo de coisa. Os riscos são diferentes dos que um restaurante oferece, porém não são menores.

“80% do cardápio deste Marakuthai é servido nas cumbucas”

INFOOD – O nome Marakuthai Kumbukha foi uma percepção de que os pratos mais vendidos eram oferecidos em cumbucas. O que está por trás dessa mudança no nome? Qual o conceito na nova casa?

RENATA – Já tinha um tempo que eu queria criar algo novo para o Marakuthai. Eu pensava algo diferente, mas que estivesse de acordo com o que percebi ser uma tendência.

Acredito que precisamos sempre renovar, isso me motivou a criar esse novo conceito para o Marakuthai Kumbukha, onde as pessoas podem montar o prato no Noddle Bar escolhendo seus ingredientes.

Optamos por manter a essência do Marakuthai, incluindo a decoração, mas com um toque diferente, algo novo para os clientes experimentarem, sem abandonar também a essência da nossa cozinha, dos ingredientes que utilizamos.

INFOOD – Sabemos que você é autoditada. Como você lida com a gestão e os processos, e como faz para ter uma visão das casas com seus diferentes negócios?

RENATA – Como disse antes, sempre contei com o apoio da minha família para gerenciar meus negócios. Estou sempre ciente de tudo o que está acontecendo nas casas, mas não dá para resolver tudo ao mesmo tempo.

Tem sempre algo para resolver e é por isso que, em cada negócio, tenho alguém de confiança me ajudando a administrar. Não é fácil, mas vale a pena. Se não trabalhasse com isso, não sei o que estaria fazendo em minha vida.

Há momentos em que o stress e a sobrecarga estão grandes. Nessa hora, sempre que posso, dou uma fugida rápida para a praia e recarrego as minhas energias.

Renata é uma das maiores empreendedoras da gastronomia brasileira, com 8 negócios
Marakuthai Jardins
Alameda Lorena, 1295- SP/SP
Telefones: (11) 3062-7556 / 3061-1015
https://www.facebook.com/marakuthai
http://grupomarakuthai.com.br/

 

 

Por Redação

Fotos: Divulgação / Wellington Nemeth

 

Deixe uma resposta

Um balanço do Mondial de la Bierè

Publicidade
Publicidade
© 2017 Infood - Todos os direitos reservados