Já conseguimos perceber diversos temas relacionados ao futuro das cozinhas, observando tendências vindas da Europa e EUA, ou de usos que foram transformando-se com a evolução dos materiais e do mundo.

Tendência na Cozinha Industrial

A sustentabilidade, racionalização no uso de energéticos, aumento de produtividade e performance já foram temas bem discutidos ao longo dos anos. Mas vale sempre destacar os detalhes de equipamentos que auxiliam também na manutenção do meio ambiente e produzem benefícios.

Importante que, na cozinha, sejam implantados equipamentos que consumam menos energia, água e que não agridam o meio ambiente. Equipamentos que melhorem a performance da cozinha industrial e que fabriquem mais refeições em menor tempo e menor custo.

Outro aspecto importante são as cozinhas sem fogão e sem panela. Equipamentos com tecnologia como frigideiras basculantes, caldeirões e fornos combinados substituem o uso de fogões e panelas, áreas de higienizar e guardar panelas, o que diminui consideravelmente a manipulação dos alimentos e a área física da cozinha industrial. Alem disso, são equipamentos mais produtivos, mais fáceis de operar, mais seguros, mais isolados termicamente, o que garante um menor investimento nos projetos mecânicos de sistema de exaustão e insuflamento.

Nesses casos, as áreas devem permanecer sempre limpas, com práticas de preparação e manipulação bem padronizadas e fazer com que o cliente sinta-se bem seguro.

Tendências nos serviços e atendimento

Uma tendência é o serviço Grab and Go, muito difundido fora do Brasil e agora aplicado aqui.

As cozinhas abertas e expostas ao cliente são tendência. Geralmente, as áreas de finalização e cocção são mais transparentes e instaladas com equipamentos de alta tecnologia, como fornos combinados e fogões de indução, que são equipamentos esteticamente bonitos e exigem menor manipulação dos alimentos.

Restaurantes atraem clientes para trabalharem, utilizando os espaços como seus escritórios

Tendência e Inovação nos edifícios, restaurantes e entorno

A tendência inovadora no mercado, de modo geral, está na liberdade das pessoas trabalharem cada vez mais por demanda e resultados. Os novos modelos de negócios associados às startups também modificam o mercado de maneira agressiva. Cada vez mais as pessoas estão dentro dos grandes centros financeiros nas cidades para morar, trabalhar, circular e recrear.

Por isso, também os estabelecimentos comerciais e restaurantes estão cada vez mais abertos a inovar sua relação com as cidades e com os habitantes, com o objetivo de atrair os clientes, seja para trabalhar e utilizar os espaços como seus offices ou para recrear. Com isso, há a necessidade dos restaurantes comunicarem-se com o entorno e ambientes externos.

As pessoas, de modo geral, buscam ainda a comunicação com a natureza, buscam o lúdico, espaços abertos, confortáveis e rooftops que fazem a comunicação com o meio externo e convidam para maior permanência no estabelecimento.

As pessoas buscam comunicação com a natureza e espaços abertos

O novo edifício multifuncional da Birmann 32, o Faria Lima Prime Propriets (FLPP), tem como sua principal característica mudar a relação entre o espaço urbano e a relação das pessoas que vivem na região. Privilegia o entorno e integra a cidade com o meio urbano e os espaços de convívio.

O edifício tem certificado LEED Premium, com praticas sustentáveis como: co geração de gás, Iluminação em LED, vidros com eficiência térmica, auto suficiência energética e sistemas de reuso, tratamento de resíduos sólidos, elevadores inteligentes, dentre outros.

Novos edifícios privilegiam e integram a cidade com o meio urbano

O projeto das áreas de Alimentos e Bebidas aconteceu em abril de 2016 e conta com: cozinha central, restaurantes, bares, cafés, convenções e eventos.

O principal restaurante localiza-se no térreo e terá atendimento ao publico externo e aos usuários do edifício. Será um restaurante com pratos no serviço buffet e show com massas e carnes preparadas e finalizadas no atendimento do cliente. No mezanino, encontra-se um restaurante à la carte, com um serviço diferenciado com ticket médio de R$120,00.

 

 

Texto: Ivim Pelloso


Ivim Pelloso é sócia, diretora de novos negócios e relacionamento na FSONE. Atua há 15 anos no setor de consultoria e projetos de cozinha industriais e restaurantes. Com formação acadêmica em nutrição e arquitetura. Também atua com conteúdo no foodservice, desenvolvendo matérias para revistas do setor, blogs, palestras, cursos, feiras, videos e atualmente apresento o programa Papo com Tempero na Alltv.
www.fs-one.com.br
https://www.facebook.com/fsonebusinessintelligence/

 

 

 

 

Deixe uma resposta

Semana 49# Os restaurantes de cozinha vegetal ganham mercado

Publicidade
Publicidade

Para receber a newsletter Infood, digite seu e-mail no box abaixo e clique na seta.

© 2017 Infood - Todos os direitos reservados