Mais 16 mil pessoas e 60 dos mais consagrados chefs do país participaram da primeira edição do Taste of São Paulo. Muita gente bonita, poucas filas, estrutura impecável e um bom tempo na cidade fizeram do Taste of São Paulo um grande sucesso. Foi uma oportunidade para alguns dos grandes restaurantes de São Paulo apresentarem um pouco do que oferecem todos os dias, num ambiente agradável, em duas opções de horário: almoço e jantar.

O evento é mais uma amostra do interesse crescente em gastronomia. Seja através do cursos, seja pelo contato com chefs, o evento é uma grande oportunidade para trazer a alta gastronomia para um grupo maior de consumidores.

Ouvimos o diretor do Taste of São Paulo, José Carlos Oliveira, que nos contou ainda durante o evento um pouco mais do projeto, e os resultados dos primeiros dias do evento.

jose_carlos_oliveira_2José Carlos Oliveira,  diretor do Taste of São Paulo

INFOOD – Qual é o conceito por trás do Taste of São Paulo?

JOSÉ CARLOS OLIVEIRA – É um festival de restaurantes. O mais glamouroso e o mais famoso do mundo. Ele acontece em 21 cidades. Para se ter uma ideia, em Londres, que foi a precursora do evento, já está na 13ª edição. O conceito do evento é trazer o público para um dia maravilhoso, num lugar inusitado, onde as pessoas vão colocar o pé na grama, mas também terão a sofisticação de ter uma boa gastronomia, muita diversão, boa música, boa bebida e gente bonita.

O evento  é uma propriedade da IMG Arts & Entertainment, uma divisão de eventos e negócios da IMG Worldwide, empresa global de esportes, moda e mídia, e que fez sua estreia na América Latina, na cidade de São Paulo.

INFOOD – Como reunir tanta gente sem criar um grande tumulto?

JOSÉ CARLOS – Procuramos, nesta primeira edição, realizar um evento controlado. Não temos dúvida que havia demanda para muito mais público, mas preferimos crescer aos poucos, garantindo um evento estruturado.

Já percebemos um potencial para realizar um evento maior. Nesta edição, já poderíamos ter trazido mais do que 16 restaurantes, mas preferimos começar com um grupo menor de casas e assim manter um maior controle da operação. Para nós, o fundamental é que as pessoas se divirtam muito. Neste sábado, estamos com quase 3 mil pessoas (a entrevista ocorreu no horário do almoço) e você não vê filas, está tudo funcionando muito bem, com boa estrutura de banheiros, tudo muito organizado.

rita-lobo_aula_taste_of_sao_pauloUma das aulas prática com a apresentadora Rita Lobo

INFOOD – Foi fácil conquistar a participação dos restaurantes?

JOSÉ CARLOS – Quando lançamos o projeto e prometemos que haveria toda a estrutura para operação muito próxima do ambiente de trabalho cotidiano dos restaurantes, nós ficamos com a impressão de que muitos deles não acreditavam que isto seria possível.

Agora, durante o evento, já temos um retorno de que os donos de restaurantes estão muito felizes com o resultado alcançado. Foi preciso oferecer uma grande estrutura, pois sabemos a responsabilidade de trabalhar com alimento e do compromisso de entregarmos qualidade.

O evento também aproxima o grande público dos restaurantes e da alta gastronomia. Nós queremos ter a sofisticação, mas também queremos ser inclusivos. Nosso pedido para os restaurantes foi para trabalharmos com degustações e assim permitir que mais pessoas tivessem acesso aos pratos. Nem todo mundo pode ir uma vez por semana em cada um dos restaurantes. Eu não tenho dúvida de que as casas participantes podem estar montando uma nova clientela, uma nova base de clientes.

arri_coser_nb_steakArri Coser servindo o churrasco da NB Steak

INFOOD – Quem são os patrocinadores que ajudaram a realizar esta primeira edição?

JOSÉ CARLOS – O evento é apresentado pelo Banco Santander e tem como patrocinadores Getnet, Mastercard Black, Electrolux, Stella Artois e LATAM. Conta ainda com o apoio de Audi, Estácio, Gocil, Água São Lourenço, Azeite Andorinha, Grand Cru, Prática, Nadir Figueiredo, Café 3 Corações, Estrela, Vivo,  Sam´s Club e Clube Hípico de Santo Amaro.

INFOOD – Quais são os planos para 2017?

JOSÉ CARLOS – Nós queremos fazer um evento por ano em São Paulo, e a partir de 2018, devemos começar a olhar para outras cidades do país. Devemos ampliar o número de restaurantes, e queremos contar com música ao vivo e atividades ainda mais interativas.

andre_mifanoAndré Mifano após sua aula no festival

 

Os números do Taste of São Paulo

Restaurantes e bares participantes: 

Fasano,  Mocotó, Casa do Porco, Tuju, Maní, Kinoshita, Astor, Adega Santiago, Bar da Dona Onça, Fechado para Jantar, Manacá, Le Jazz,  NB Steak, Tian, Clandestino e Bráz Trattoria.

jeferson_ruedaO chef Jefferson Rueda serviu 750 quilos de carne de porco

 Números gerais (estimativas aproximadas):

taste_of_sao_paulo_infografico

Alguns equipamentos profissionais em exposição no festival:

pratica_fornos_rapidos_de_finalizacaoA Prática apresentou sua nova linha de fornos rápidos de finalização
tres_food_solutions_2A Três Corações demonstrou os produtos da sua linha de Food Solutions

Alguns números de vendas de pratos (estimativas aproximadas):

consumo_dos_restaurantes

polvilho_do_maniO polvilho do Maní fez sucesso com 5 mil unidades vendidas

 


Texto: Reginaldo Andrade
Fotos: Lays Riello

Uma ideia sobre “Um balanço do festival Taste of São Paulo”

  1. Que venham outros festivais gastronômicos e mais, que venham todos os grandes cozinheiros que este país tem e que eles possam mostrar suas criações e dar espaços aos novos talentos que estão despontando. Sucesso!

Deixe uma resposta

A identidade da cozinha italiana em São Paulo

Publicidade

Publicidade
-->
-->

Para receber a newsletter Infood, digite seu e-mail no box abaixo e clique na seta.

© 2017 Infood - Todos os direitos reservados