Robinson Shiba está no segmento de alimentação há 26 anos. Estudou odontologia, e nunca foi cozinheiro. Sua família tinha uma loja de materiais de construção.

Ainda na faculdade, foi para os EUA aprender inglês, arrumou um emprego num restaurante chinês, que vendia comida chinesa numa caixinha. Aí surgiu a ideia do China in Box.

Em outubro de 1992 montou o China in Box e em novembro o Gendai.  Era o ano do impeachment, um momento complicado, em que a inflação era de 1.500% ao ano. Os preços dos produtos subiam diariamente. Mesmo assim ele prosperou.

A ideia de Shiba era democratizar a cultura japonesa através da culinária, fazendo entregas a domicílio.  O Gendai  foi o primeiro fast food de comida japonesa num shopping, o Morumbi. Atualmente são 230 lojas , sendo 15 próprias.

O ramo em que atuo não é para amador. É preciso gestão. E a equipe é muito importante. Quanto tempo é dedicado às pessoas? Não vejo muita gente preocupada com pessoas. É preciso bater um papo com a equipe”, diz o empresário.

No evento Empreendedorismo na Mesa, realizado pela Relp! Aceleradora de Restaurantes, da qual Robinson Shiba é sócio, ele falou dos 5 Passos para fazer uma boa gestão de pessoas.

Passo nº 1 – Montar um organograma com descrição de cargo e função para selecionar

É imprescindível selecionar e contratar bem. Mas como selecionar e contratar, se você não sabe qual o perfil adequado para aquela função? Existem ferramentas que auxiliam a diagnosticar perfil comportamental.

A dica é você pegar o melhor cozinheiro que você tem, traçar um perfil dele, e só contratar outro que tenha o mesmo perfil que ele.

Palestra de Robinson Shiba sobre Gestão de Pessoas

Passo nº 2 – Capacitar e treinar o colaborador

É preciso estabelecer um dia para treinar e capacitar. Estabeleça um dia, um horário, uma carga horária de treinamento, com o conteúdo que será aplicado, o ambiente onde acontecerá o treinamento…

Se não existir processo e frequência pré-estabelecidos, o treinamento não acontece.

Passo nº 3 – Reter talentos

Para reter um talento, é preciso ser verdadeiro. A minha atitude tem que refletir o meu discurso. Fazer aquilo que diz. Casa de ferreiro, espeto de aço.

Pessoas com perfil empreendedor ajudam você a prosperar. Para que a pessoa fique com você, engajada no seu sonho, ela tem que ver que ela vai prosperar também.  A geração millennial, mais do que promoção, quer propósito.

Passo nº 4 – Bônus e meritrocacia

É preciso um plano de carreira, um alinhamento de expectativa e divisão de resultados. Se você não fizer isso, será difícil reter talentos. O alinhamento de expectativas resolve muitos problemas futuros.

Nas nossas 15 lojas próprias, temos o PLR – participação de lucros e resultados. Pode-se bonificar de várias maneiras. Isso demanda tempo, mas pessoas sempre farão diferença na hora de seu negócio prosperar.

Passo nº 5 – Dar feedback com frequência

É muito importante fazer feedbacks. A frequência mínima deve ser de 3 em 3 meses.  O ideal seria semanal. O feedback ajuda na retenção de pessoas. Sem feedback, surge a desmotivação do colaborador. E, se há frequência de feedback, quem é promovido sabe que será promovido, e quem é demitido sabe que será demitido.

 

Robinson Shiba com a equipe da Relp! Aceleradora de Restaurantes

Por Redação

Fotos: Finnis Júnior

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tsyuoshi Murakami: “O cozinheiro tem que saber escutar para aprender”

Publicidade
Publicidade

Para receber a newsletter Infood, digite seu e-mail no box abaixo e clique na seta.

© 2018 Infood - Todos os direitos reservados