Seguindo a série Cozinhe para Quem Você Ama, a INFOOD conversou com o jovem talento João Diamante. O objetivo era entender como ele encaminhou sua vida para as cozinhas, e de que forma seu talento foi sendo confirmado.

João contou que cresceu numa família muito festeira, que sempre preparava muitos doces. Portanto,  olhava e ajudava, já que ficava na cozinha e acabava enrolando os doces.

Mas o começo da prática na cozinha de João vem por outro motivo: sua vontade de, aos 7 anos, poder comer uma boa comida. Foi isto que o levou para a cozinha. “A minha ligação com a cozinha vem por outro motivo. Minha mãe Eliudes sempre teve que trabalhar para cuidar da nossa família. Muito cedo ela tinha que deixar eu e minha irmã sozinhos em casa. Minha irmã era 5 anos mais velha que eu, e a responsabilidade da comida era dela. Mas ela acabava apenas requentando a comida que minha mãe deixava na geladeira”.

Foi dos 7 para 8 anos que João Diamante mudou isto e deu os primeiros passos na cozinha, tentando cozinhar e buscando mais informações. Seu espírito inquieto, sempre querendo ajudar sua mãe, levou o jovem a trabalhar numa padaria na sua comunidade. Ali ele começou a ajudar na preparação dos pães. Esta experiência foi curta, apenas num período de férias. A gastronomia só voltaria para sua vida muito mais tarde, depois dele completar 18 anos.

João Diamante é chef executivo do restaurante Fazenda Culinária

Foi na Marinha Brasileira que João decidiu seguir carreira na cozinha: “Foi quando pensei na cozinha. Eu tenho que ir para o rancho, por dois motivos, lá eu ficaria na cozinha e lá também eu poderia sair mais cedo para continuar estudando”.

Na Marinha, João começou a tomar contato com uma cozinha profissional, trabalhando numa equipe que cozinhava para 9 mil pessoas. Para entrar no serviço do quartel, ele descobriu o primeiro degrau da hierarquia: ele foi ‘tocar piano’. “Na Marinha, os novos são chamados de boy. E eu cheguei na cozinha e me perguntaram: boy você sabe tocar piano? Na Marinha, tocar piano é lavar a louça. Lavar louça para 9 mil pessoas é no jato. Eu saia de lá molhado todo dia. Mas foi ali que eu comecei a olhar para o pessoal produzindo.”

Hoje, este jovem cozinheiro comanda a cozinha do restaurante Fazenda Culinária no Rio de Janeiro e coordena o projeto social Diamantes na Cozinha. É interessante perceber como se desperta a paixão das cozinhas. Às vezes, pode ser na simples vontade de comer uma comida fresca.

Participe você também!

Nós queremos ouvir sua história, que pode ser de uma experiência de infância, ou do trabalho na prática. Envie seu texto e suas fotos que você pode aparecer aqui nesta série. Faça como João Diamante e conte sua história.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O turismo gastronômico como meio de desenvolvimento local

Publicidade
Publicidade

Para receber a newsletter Infood, digite seu e-mail no box abaixo e clique na seta.

© 2018 Infood - Todos os direitos reservados