Crescer, mesmo em tempos de crise. Assim foram os últimos três anos para a rede Domino’s Pizza, que em outubro inaugurou a loja de número 200 no país com a presença do CEO mundial da marca, o americano Patrick Doyle.

O mercado brasileiro é considerado pelos executivos da master franqueadora norte-americana o segundo em importância nas Américas, crescendo atrás somente do Canadá. Para continuar nessa trajetória ascendente, a Domino’s Brasil anuncia investimento de R$ 5,5 milhões num novo sistema operacional para ponto de venda e controle.

Loja nº 200

Com a presença do presidente internacional, Ritch Allison, a Domino’s Pizza abriu em Osasco, dia 24/10, a franquia de número 200 no Brasil. A mega loja de 300 m2 fica no centro da cidade (Avenida dos Autonomistas 2862) e tem salão nos dois andares.

A marca está presente hoje em todas as regiões do país, com maior número de lojas nos estados do Rio de Janeiro (69), São Paulo (44), no Distrito Federal (11), PE (10), MG (9). Em São Paulo a projeção é fechar o ano com 60 lojas, um dos estados considerados mais difíceis e estratégicos para o crescimento. Nos últimos 5 anos, o Nordeste foi a região que apresentou maior crescimento em número de lojas. Recentemente o Centro Oeste recebeu suas primeiras lojas (em Mato Grosso e Mato Grosso do Sul) e no sul, Santa Catarina.

Postagem comemorativa da abertura da loja nº 200

Novo sistema operacional

O “Pulse” foi desenvolvido pela Domino’s Internacional e já está sendo utilizado por 80% da rede em outros países. Os sistemas informatizados de gerenciamento de informações são projetados para melhorar a eficiência operacional, reduzir o tempo de preparo dos pedidos e do delivery, além das despesas administrativas das lojas.

O “Pulse” permite identificar qualquer variável de performance discrepante da média da rede e da própria unidade. Assim, é possível ajustar o problema identificado pelo sistema, seja em relação a tempo de atendimento, tempo de preparo, de saída de loja, entre outros. As unidades que já possuem a ferramenta implementada têm uma performance, em média, de 10 pontos percentuais de entregas dentro do tempo. Além disso, o “Pulse” serve como base para o sistema de e-commerce mais moderno do mundo para pizzarias, que é o GOLO.

Esperamos com esse novo sistema ganhos em lucratividade para a marca. O franqueado terá controle sobre os custos de alimentos e poderá também dividir boas práticas, compartilhar ideias com os 13 mil restaurantes espalhados pelo mundo. A ferramenta de ponta facilita também uma maior capacidade de absorver os pedidos online”, afirma o diretor geral da Domino’s Brasil, Edwin Jr.

Operação brasileira

A rede brasileira, controlada pelo Grupo Trigo desde 2005, já ganhou quatro vezes consecutivas o prêmio máximo da marca, o Gold Franny Awards, concedido pela Domino’s Pizza Internacional (DPI) aos melhores master franqueados do mundo. São avaliadas as operações locais, crescimento de vendas e abertura de novas lojas nos países fora dos EUA.

Em 2017, a Domino’s Brasil segue apostando numa expansão com diferentes modelos de negócios para cada região. Essa estratégia – aliada a uma forte política de preços promocionais – permitiu à marca um expressivo crescimento nos últimos três anos, tanto em número de lojas quanto em faturamento total. Desde 2013 está acima de dois dígitos ao ano.

Atualmente a rede conta com 185 lojas abertas

Expansão da rede no país

Enquanto nas capitais do Nordeste a Domino’s abriu unidades com salão, atraindo clientes como opção de “fast food casual”, nas capitais do Sudeste apostou no modelo delivery, que ganhou força na crise como opção de comida barata em casa e é o DNA da marca. Algumas capitais, como Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte, contam ainda com os modelos Store in Store (loja compartilhada com a rede Spoleto, também do Trigo) e lojas em praças de alimentação de shoppings.

Para o diretor brasileiro Edwin Jr., “Estamos performando bem na crise porque temos uma marca internacional sólida e conseguimos entregar para o cliente um produto de alta qualidade, a um preço justo e com uma velocidade sem igual”, avalia.

Oportunidades

A Infood conversou com Carlos Eduardo Viana de Melo, head de Desenvolvimento e Expansão do grupo Trigo sobre as oportunidades no Brasil para empreendedores.

Falando da expansão, ele explicou que a projeção da rede para 2017 é abrir mais de 40 lojas. “As regiões de maior interesse para novas franquias são Norte, Nordeste, Sul, Minas Gerais, e Centro-Oeste. Atualmente, a rede conta com 185 unidades abertas. A rede busca por candidatos que estejam interessados com paixão para atuar nos negócios. No próximo mês, deve ser aberta a primeira unidade da marca no estado do Amazonas, na cidade de Manaus” explica Carlos Eduardo.

Carlos Eduardo Viana de Melo – Grupo Trigo

RAIO X DA FRANQUIA

Investimento médio em loja de rua (150m²) = A partir de R$ 760 mil (sem taxa)
Investimento médio em loja de rua com comissariado (180m²) = a partir de R$ 865 mil (sem taxa)
Faturamento médio mensal = R$ 160 mil
Taxa de franquia = a partir de R$ 60 mil
Taxa de publicidade = 2% do faturamento bruto para fundo nacional e 2% do faturamento bruto para fundo regional
Taxa de royalties = 6% do faturamento bruto mensal
Margem de lucro médio = 10% a 15%
Prazo médio de retorno do investimento = de 36 meses a 40 meses
Número mínimo de funcionários por loja = 10 funcionários + motoqueiros
Capital de Giro = R$ 20 mil
Prazo do Contrato = 5 anos
Telefones: RJ – (21) 3956.8600 / (21) 3956.8624
Email: sejafranqueado@grupotrigo.com.br
Site: www.dominos.com.br

 

Por Redação

Fotos: Fernanda Moura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade
Publicidade

Para receber a newsletter Infood, digite seu e-mail no box abaixo e clique na seta.

© 2019 Infood - Todos os direitos reservados