delivery online

As plataformas de delivery online têm diversificado sua divulgação nos últimos meses, com o intuito de evidenciarem a facilidade de pedir comida pelo smartphone e fortalecerem suas marcas nacionalmente. Segundo informações do CB Insights e Deal Market Blog, o mercado de food service brasileiro recebeu, em mais de 110 transações, investimentos de US$ 836 milhões desde o início de 2013.

O hellofood, empresa de pedidos de comida online, iniciou investimentos de publicidade em canais de TV e emissoras de rádio, na cidade de São Paulo. Presente em mais de 45 países, a empresa tem como estratégia atingir o maior número de clientes. Para isso, investiu no horário nobre de emissoras como Globo, Band, Record e SBT.

O iFood, que uniu sua operação com o Restaurant Web em setembro deste ano, investe R$ 6 milhões anuais em marketing. Embora a maior parte dessas ações sejam feitas online, Felipe Fioravante, CEO da empresa, disse que o iFood também está começando a fazer campanhas no rádio e televisão, com o objetivo de ficar conhecido em todo o território nacional.

Desde que chegou ao país, o hellofood já adquiriu as concorrentes Peixe Urbano Delivery, JáNaMesa Mega Menu e Entrega Delivery. No comercial da empresa, o bordão da campanha (“hellooo!!”) é explorado e um casal mostra que é possível encontrar na plataforma uma praça de alimentação virtual com milhares de estabelecimentos e a facilidade do pagamento online. “O que queremos é apresentar ao usuário uma maneira mais fácil, rápida e conveniente de pedir comida” disse Maxime Legardez, diretor do hellofood.

O hellofood, que já recebeu quase R$ 200 milhões em investimentos, conta com um app e um site oferencedo mais de 2 mil restaurantes em mais de 30 cidades brasileiras. Do outro lado, espera-se que a união entre o iFood e o Restaurant Web movimente R$ 1 bilhão em pedidos até o fim de 2015 – a receita do site vem de uma porcentagem sobre o valor da encomenda.

É possível verificar que o mercado de delivery online está reduzindo a concorrência – com a compra das pequenas empresas – e em fase de crescimento. Todo o investimento e divulgação desse mercado, que está em alta, confirma a previsão de Fioravante ao final de 2013: “a gente está sentindo que o ano que vem vai ser o grande ano para esse mercado”.

 

Texto: Vinícius Andrade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade
Publicidade

Para receber a newsletter Infood, digite seu e-mail no box abaixo e clique na seta.

© 2019 Infood - Todos os direitos reservados