A fábula da galinha e do porco fala sobre o compromisso com um projeto ou causa, e abordaremos o compromisso no projeto de restaurante.

Acredito que alguns de vocês já devem ter ouvido algo sobre esse tema. Faço a vocês seguinte pergunta: “quem já fez analogia desta fábula junto aos projetos e operações de seu negocio?”

Explicando de forma muito resumida, essa fábula nos remete ao seguinte: “ao fazer ou preparar um prato com ovos e presunto, a galinha fornece os ovos, que não são difíceis de produzir, mas já o porco fornece o presunto, que requer seu sacrifício”.

Dessa forma, o porco está realmente comprometido nesse prato, enquanto a galinha está menos envolvida. Mas ambos são necessários para produzir o prato, concordam?

Analise nesse momento a operação ou projeto que você está envolvido. Veja se consegue identificar a galinha e porco dentro de cada situação. Acredite que, na maioria das vezes, será possível que você se veja no papel do porco.

Vou desenhar para que todos entendam. Posso citar aqui alguns projetos onde foi possível identificar claramente esse perfil e o quanto eles podem atrapalhar, atrasar e estressar um projeto. E como também podem contribuir junto à evolução de cada área e ação.

Acredite: muitas vezes o empresário ou dono do negocio não enxerga essas distorções e, quando percebe, o estrago já está feito.

Mas, dentro de cada situação, há sempre uma solução, não é mesmo! Sabemos que ainda temos o envolvimento humano direta e indiretamente em nossas operações e/ou projetos.

Nessa hora identificamos as pessoas envolvidas, fazendo parte do grupo que trabalham pelos seus objetivos e não pelo projeto ou negocio. E é possível observar os personagens comprometidos, sendo aqueles do grupo que atuam nos trabalhos com foco e objetivo no coletivo.

Os personagens envolvidos normalmente apontam os sintomas e muitas vezes estão no problema, sendo que, quando resolvem, buscam a maneira mais prática. Assumem as responsabilidades da sua função e quando recebem mais funções, sempre reclamam dizendo que estão sendo explorados.

O perfil dos comprometidos é daquele que frequentemente resolve o problema da melhor forma. Assumem as responsabilidades necessárias para atingir os objetivos coletivos e vêem novas tarefas como ótima oportunidade de aprenderem mais.

Dentre esses perfis, arrisco aqui destacar uma particularidade: envolvidos sempre querem ser reconhecidos pelo que fazem, e os comprometidos sempre reconhecem quem faz.

Assim fica quase fácil identificá-los!

Mas não se engane. Esse perfil muitas vezes é recheado de técnicas e articulações. Como disse, não é algo simples levando em conta a rotina estressante do dia a dia e todas as obrigações relacionadas.

Muitas vezes já apontei, para donos e empresários, questões complexas geradas pelo grupo dos envolvidos e que barravam o desenvolvimento das ações e ferramentas implantadas. Às vezes rolava aquele stress, em outros casos até uma conversa mais dura, mas a verdade sempre aponta o caminho. A decisão fica sempre com o gestor, que precisa estar atento e ligado a esse perfil para evitar maiores prejuízos.

Para os envolvidos sempre há problemas e dificuldades. Para os comprometidos, sempre há soluções e energia. O envolvido toma espaço. O comprometido constrói o seu espaço.

O envolvido normalmente tem vida curta nos projetos e se escondem junto as operações por um curto período. Já o comprometido consegue-se manter e desenvolver uma relação de longo prazo.

Gestor, investidor ou empreendedor, lembre-se: essa simples fábula fala justamente da nossa estrutura operacional, administrativa, estratégica, ou seja, fala da vida profissional e pessoal. Fala do compromisso no projeto de restaurante. Permite-nos identificar os traços e sinais de prejuízos devido ao desgaste do clima organizacional das equipes, implodindo toda a estrutura de nossa gestão.

O objetivo principal aqui é informar da importância de delinear entre indivíduos que realmente investem no sucesso de um produto (porcos) e aqueles que estão meramente envolvidos (galinhas).

Consulte sempre profissionais externos, busque proximidade com quem está vivenciando as tendências do mercado e as dificuldades dos projetos. Isso pode garantir uma vantagem sobre as “galinhas” de seu projeto.

Texto: Adalberto Santos
*Adalberto Santos é sócio da Guersola Consultoria & Assessoria em Empreendimentos Gastronômicos. Graduado em Administração Empreendedora, Pós-Graduado em Gestão Empresarial e MBA em Gestão Estratégica de Negócios. Possui uma experiência de 19 anos em gestão de empresas nacionais e multinacionais no segmento de hospitalidade, passagem pelos setores administrativos, operacionais e de alimentação, que possibilitaram uma visão ampla das estruturas organizacionais das empresas onde colaborou. Vivência na operação e abertura de empreendimentos hoteleiros como gerente geral de hotéis de diferentes portes e categorias, em mais de dez cidades no Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade
Publicidade

Para receber a newsletter Infood, digite seu e-mail no box abaixo e clique na seta.

© 2019 Infood - Todos os direitos reservados