O Brasil é um país muito rico em vários aspectos. Um deles é o talento dos cozinheiros que temos por aqui. São chefs renomados e reconhecidos, alguns entre os melhores do mundo todo, com prêmios internacionais e estrelas Michelin. Há também aqueles talentosos que ainda não chegaram lá, mas estão à caminho.

Nem sempre esta lista reflete pouca idade. Algumas vezes destacamos jovens profissionais que já têm um bom tempo nas cozinhas e agora começam a receber um maior reconhecimento.

Como montamos a lista

Mais uma vez, pelo terceiro ano, a INFOOD consultou alguns dos grandes chefs da atualidade brasileira para que nos apontassem quem são aqueles que, com o seu talento, devem despontar na gastronomia como promessa para a nova geração de cozinheiros.

São jovens que têm, não só vontade de crescer, mas muita capacidade para tanto. Buscamos ouvir sempre novos nomes todos os anos para buscar outras referências e ampliar a representatividade nacional.

Também não deixamos de apostar nos nomes apontados pela nossa Redação. No total, são 11 jovens talentos, seis do mercado de São Paulo, dois do Rio de Janeiro, dois de Brasília e um do Acre.

A lista

Rafael Costa e Silva, o Rafa do restaurante Lasaí, que tem 1 estrela Michelin e está entre os 100 melhores restaurantes do mundo, apontou Meguru Baba, da pizzaria Coltivi, do Rio de Janeiro, como um cozinheiro que deve despontar dentro do cenário brasileiro.

Meguru Baba, da pizzaria Coltivi

Marcelo Correa Bastos, do famoso restaurante Jiquitaia, destacou dois nomes que têm tudo para se destacar ainda mais nesse ano dentro da gastronomia. São eles: Manuelle Ferraz, do restaurante A Baianeira, e
Cesar Costa, do restaurante Corrutela.

Manuelle Ferraz, do restaurante A Baianeira
Cesar Costa, do restaurante Corrutela

O experimentado chef italiano Salvatore Loi, que comanda o Mondo Gastronomia, mencionou os seguintes nomes como promissores cozinheiros: Henrique Moraes, sous-chef do restaurante Mondo em São Paulo; Cristian Bauer Martire , chef do restaurante Chalezinho Itaim, em São Paulo; Ronny Peterson, dono do A Mano, de Brasília; e Rodrigo Sato, chef do restaurante do B Hotel, de Brasília.

Henrique Moraes, sous-chef do Mondo
Ronny Peterson, dono do A Mano, de Brasília
Rodrigo Sato, chef do restaurante do B Hotel, de Brasília

A lista da Redação

Em nossas andanças pelo mercado, também apostamos em alguns nomes para 2019. Começamos por Marcelo Milani que vem comandando o Restaurante Piccolo. Merece um olhar também Vinícius Pires, sous chef que segue ao lado de Luiz Filipe no Evvai, mas que deve estar comandando uma cozinnha muito em breve.

Destacamos também Henrique Ide trazido do Rio de Janeiro para comandar a cozinha do Pipo São Paulo por Felipe Bronze, e Natalino dos Santos, jovem do Acre que ganhou reconhecimento do seu trabalho com uma premiação na Argentina.

Marcelo Milani do Restaurante Piccolo
Vinicius Pires ao lado de Luiz Filipe, do Restaurante Evvai
Henrique Ide do Pipo São Paulo
Natalino dos Santos, natural do Acre

Por Redação
Fotos: Divulgação / Heverton Leal

3 thoughts on “Jovens cozinheiros que devem se destacar em 2019”

  1. Kai Lani disse:

    A cozinha e o seu machismo de sempre escancarado!
    Pq só uma mulher no meio de uma lista com jovens promissores?

  2. Paula de Oliveira Feliciano disse:

    Prezados, vale a pena ampliar a pesquisa para compor a lista com mais mulheres, certamente elas também estão se destacando nessa área!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade
Publicidade

Para receber a newsletter Infood, digite seu e-mail no box abaixo e clique na seta.

© 2019 Infood - Todos os direitos reservados