Quando se fala em gastronomia, tudo se remete ao chef. Mas alguém já parou para pensar que o sucesso daquele prato também depende de quem o serve? Foi pensando no profissional da sala e do bar que a FAM – Centro Universitário das Américas – promoveu no último dia 3 de dezembro o primeiro encontro de Serviço e Hospitalidade do Brasil.

O evento reuniu os mais renomados profissionais de sala, vinho e bar para uma conversa sobre as tendências do mercado e o protagonismo do atendimento no mercado de gastronomia. “O encontro veio coroar e marcar o lançamento do Curso Superior de Tecnologia em Serviços de Sala e Bar da FAM. Essa formação irá revolucionar o mercado no sentido de profissionalização e valorização do atendimento e, principalmente, fazer com que esses profissionais se orgulhem ainda mais de sua função”, disse Marcelo Malta, Coordenador do curso de Gastronomia da instituição de ensino.

Marcelo Malta
Pró Reitora da FAM, Simone Espinosa

A abertura do evento ficou por conta do chef do Mocotó e Balaio, Rodrigo Oliveira,  e o restaurateur  da Cia. Tradicional do Comércio, Ricardo Garrido.

“Um bom atendimento pode salvar um restaurante. Não adianta ter o melhor prato, se você não tiver um bom atendimento. Hoje, no Brasil, há muitos cursos de gastronomia, mas não existia nada voltado para serviços. Como é possível ter um mercado equilibrado em desenvolvimento se temos muita gente cozinhando e pouca gente servindo? Gente qualificada, com perspectiva na carreira. Vamos celebrar esses profissionais. Servir é uma das coisas mais nobres que se pode fazer, é humano”, conta  Rodrigo Oliveira, um dos idealizadores do projeto.

Adriana Salay, Nina Bastos e Rodrigo Oliveira

“Tem que ter time, sensibilidade, cada mesa, cada cliente. Essa profissão é a mais complexa, porque envolve o intelectual e o físico ao mesmo tempo. Estou contente e entusiasmado com esse evento. Agora temos muito o que comemorar com o curso de Serviço de Sala e Bar. Tenho certeza que vai vale a pena”, celebra Ricardo Garrido.

Ricardo Garrido

Em seguida, o tema sobre Tendências em Serviço foi mediado pelo historiador João Ferraz, que agradeceu o convite e frisou: “esse evento é uma mudança na área de serviços”.

João Ferraz

Juscelino Pereira (restaurateur do Piselli), Erika Andrade (restauratrice do Pettirosso) e Camila Ciganda (chef de sala do Barú Marisqueira) também estiveram no evento.

Nina Bastos – restauratrice do Jiquitaia, Fabio de la Pietra – bartender do SubAstor, Ale D’Agostino – bartender do Apothek e Zulu (Laércio Silva) – bartender do Vista abriram as conversas sobre Serviços de Bar.

Juscelino Pereira
Erika Andrade (restauratrice Pettirosso)
Camila Ciganda (chef de sala do Barú Marisqueira)

Esse é um momento único para falar de Serviço e Hospitalidade no Brasil. É de suma importância discutir esse tema”, revelou Nina Bastos

“É algo que precisa ser valorizado, é muito importante um curso voltado para Serviço. Os melhores resultados são feitos por pessoas”, completa Fábio de la Pietra

O curso é uma oportunidade bem interessante para desenvolver pessoas nesse mercado”, diz Ale D’Agostino.

O curso é de extrema importância porque temos essa deficiência. A parte humana em cursos livres passa despercebida, então, uma graduação com esse foco reforça o curso Gastronomia e Hotelaria que é próximo ao contexto. Eu, como consultor de bares, fico muito feliz”, explica Zulu (Laércio Silva)

Painel serviços de BAR

O assunto de Serviços de Vinho foi mediado por Bernardo Pinto – DipWSET, juntamente com os conhecedores do assunto como Gabi Monteleone – sommelier do DOM, Manuel Beato – sommelier do Fasano e  Alexandra Corvo – proprietária da escola ciclo das Vinhas.

Todos contaram um pouco de suas experiências, e como fizeram para ser tornar grandes profissionais do vinho. “É demais essa iniciativa! Acho que tem muito trabalho a ser feito. Que bom que alguém pensou em fazer um curso voltado para salão”, afirmou Alexandra Corvo.

“Eu, como profissional, me sinto muito feliz. É quase que uma luz no fim do túnel. O serviço de sala vem sendo muito mal tratado. Ter essa oportunidade de elevar o nível técnico é imensurável”, completa a sommelier Gabi Monteleone.

“Esse curso surge em um momento muito importante, acho fundamental o cuidado com esse serviço de hospitalidade, que é parte muito importante para o profissional. Eu fazia literatura e comecei a fazer bicos de garçom, e me apaixonei em servir”, concluiu Manoel Beato.

O serviço visto por comerciais foi conduzido pela jornalista Ana Paula Boni, do jornal O Estado SP, e com os demais críticos da área: Luiz Américo – Pão Nosso, Helena Galante – Veja SP, Josimar Melo – Folha SP  e Arnaldo Lorençato – Veja SP.

Todos contaram experiências que viveram ao longo de anos escrevendo sobre Gastronomia.“Não adianta a comida ser maravilhosa, se você não é bem atendido”, disse Arnaldo Lorençato. Para o Jornalista Luiz Américo, depois da onda do chef e sommelier, é importante falar de salão, de maitre, de garçom. “O mercado brasileiro se desenvolveu muito e precisa avançar mais. Iniciativa como essa é muito importante para se ter mais profissionalismo, eu apoio essa iniciativa e espero que ela tenha sucesso e vida longa”, conta.

O evento ainda contou com Michelangelo Cestari – restaurateur Gustu Bolívia, que falou um pouco de sua história e parabenizou todos os envolvidos pela iniciativa.

O chef Rodrigo Oliveira finalizou o evento afirmando que um restaurante serve para fazer que as pessoas saiam melhor do que entraram.

O Coordenador do Curso de Gastronomia, Marcelo Malta, um dos idealizados desse projeto, terminou dizendo que, esse evento é um marco na história de Serviços no Brasil.

 

 

Por Redação

Fotos: Heverton Leal

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Francisco Sant’Ana, da Escola Sorvete, inova ao lançar startup de sorvete

Publicidade
Publicidade

Para receber a newsletter Infood, digite seu e-mail no box abaixo e clique na seta.

© 2019 Infood - Todos os direitos reservados