A GS&Libbra realizou, no último dia 26 de março, o evento Restaurant Trends, em São Paulo. Reuniu grandes especialistas do mercado em sua sede para disseminar conhecimento e tendências sobre o setor da alimentação fora do lar, que movimentou R$ 205 bilhões no ano passado.

2019 é o ano da centésima edição da National Restaurant Association – NRA Show, uma das maiores feiras mundiais de foodservice no mundo, sediada em Chicago. Será alvo de uma delegação especialmente promovida pela GS&Libbra em co-realização com o Instituto Foodservice Brasil e com a GS&IMR de Portugal. Os temas apresentados durante o Restaurant Trends Preview NRA Show antecipam as principais tendências elencadas pela feira.

Cristina Souza, diretora da GS&Libbra

Sobre as tendências do mercado

Cristina Souza, diretora executiva da GS&Libbra e Dennis Nakamura, sócio da Relp! Aceleradora reforçaram a mudança que vem ocorrendo no padrão de consumo na alimentação fora do lar, como o aumento da demanda por praticidade, agilidade e o foco na busca por novas experiências.

Um dos pontos centrais foi a análise do comportamento em cada geração de consumidor, desde o uso de delivery pela geração Y em função da facilidade, até a busca por novos tipos de culinária, como o hambúrguer e a comida japonesa, que começam a aparecer entre as preferências dos mais jovens.

Além dos novos costumes das gerações, o sócio da aceleradora comentou o fato das mulheres serem mais saudáveis. “Ao analisar todos os 26 milhões de dados de mais de 4 mil restaurantes, acabamos descobrindo também que as mulheres são 52,95% mais saudáveis que os homens. Então, se eu fosse fazer uma campanha de marketing, testaria primeiro uma comunicação mais feminina.”

Ernesto Pousada, CEO Ingredion América do Sul, ressaltou a importância de seguir as tendências. Mesmo sendo uma gigante no mundo do processamento e refino de ingredientes de origem agrícola, a Ingredion tem investido cada vez mais em produtos com menos processamento, com menor teor e até mesmo sem aditivos químicos. Também tem um dos maiores laboratórios de pesquisa culinária para desenvolvimento de produtos de seus clientes como pães sem glúten, com menos ou sem conservativos químicos entre outros.

Ricardo Garrido, da Cia Tradicional do Comércio

Sobre gestão de bares e restaurantes

Boas práticas de gestão de bares e restaurantes foi outro tema abordado. Rafael Gentile – Gerente de Compras e Logística Bloomin’ Brands International (Outback, Abbraccio e Flemings),  contou como foi realizada a estruturação das estratégias para implementação logística eficiente e dos processos de melhoria contínua que desenvolve com seu time para gerar resultados cada vez mais positivos para o negócio. Uma de suas dicas foi sobre a facilidade de se ter um operador logístico parceiro para ajudar a organizar as entregas de insumos e padronizar os pratos quando se gerencia diversas lojas da mesma rede em todo o Brasil.

Ricardo Garrido, sócio e fundador da Cia Tradicional do Comércio, comentou: “Um bar ou um boteco não está vendendo bebidas e comidinhas. É um negócio de entretenimento gastronômico casual; queremos entreter e divertir nossos clientes.” Essa visão faz com que o foco do serviço esteja na experiência e no entretenimento dos consumidores, e tem contribuído diretamente para o sucesso das marcas Original, Pirajá, Câmara Fria, Astor, SubAstor, Bráz Pizzaria, Bráz Tratoria, Bráz Eléttrica, Lanchonete da Cidade e ICI Brasserie.

Devido ao constante aumento da importância do delivery no segmento da alimentação, Dennis Nakamura reforçou: “para se ter uma operação rentável e crescente, precisamos adotar novos paradigmas em detrimento dos velhos: delivery é produto ou serviço?”. Segundo o empresário, delivery é serviço e, portanto, é imprescindível que quem deseja obter sucesso nesse mercado precisa se preocupar mais com pré e pós venda, agilidade, temperatura e SAC além da comida e da bebida a serem entregues.

Apresentação das inovações trazidas pelas Startups convidadas

Sobre inovação – as Foodtechs

As Foodtechs são startups que desenvolvem soluções tecnológicas inovadoras especialmente desenhadas para o mercado de foodservice. Elas impactam e, em alguns casos, revolucionam os negócios do setor.

Com a curadoria do sócio-diretor da GS&Up Caio Camargo, foram apresentadas pequenas startups de foodtech que já fazem sucesso no país e até fora dele.

Flávio Estevam, CEO, apresentou a Dinneer.com, que revoluciona a antiga ideia da confraria gastronômica de amigos através de uma plataforma que conecta pessoas que desejam vivenciar experiências gastronômicas com anfitriões cozinheiros em 49 países.

O Supermenu, apresentado pelo seu CEO Pedro Duarte, é uma ferramenta que descomplica a criação de sites e aplicativos para restaurante, possibilitando que mesmo os restaurantes pequenos tenham um app com possibilidade de cupom de desconto, programa de fidelidade, e pedidos de delivery e também na mesa do estabelecimento.

A Menyoo foi representada pelo seu fundador Tiago Espejo, que já ajuda mais de 4.000 restaurantes a publicarem seus cardápios online em três línguas diferentes. A ferramenta também gera diversos insights para alavancar seus negócios através da sua ferramenta dashboard. “Por exemplo, durante as Olimpíadas no Brasil, os restaurantes que eram nossos clientes tiverem a facilidade de oferecer um cardápio eletrônico e de fácil entendimento na língua dos visitantes estrangeiros através de um QR Code que nossa ferramenta gerava.” diz Tiago.

Bruno Vieira de Lima, fundador e CEO da Pedelogo.online, mostrou sua plataforma que facilita a integração do restaurante com as redes sociais, facilitando e incentivando a venda dos pratos dos restaurantes.

Carlos Alberto Lucato, sócio e diretor da citrícola Lucato, relatou estar investindo recursos e esforços para integrar toda a cadeia de suprimentos para melhorar a rastreabilidade e sustentabilidade de seus negócios e produtos. “A Lucato direciona esforços para a tecnologia de blockchain, pois assim possibilitam, por exemplo, que o consumidor final de rastreie todo os locais por onde a laranja que ele está prestes a saborear esteve, além de saber se o cultivo foi com ou sem biodefensivos.

Renata Pilatti, head de marketing do The Fifties e Dennis Nakamura, sócio da Relp! Aceleradora

“Esse evento teve como objetivo trazer alguns dos principais nomes do foodservice brasileiro e traçar um cenário paralelo às principais tendências que veremos na NRA Show 2019, além dos recortes dos possíveis rumos no contexto do Brasil”, conta Cristina.

As mudanças estão acontecendo em todos os setores e segmentos. E o foodservice não é exceção. Queremos incentivar cada vez mais que os empresários e empreendedores do segmento se atentem às tendências de mercado para que não percam o timing das mudanças. É por esse motivo que organizamos as missões empresariais para feiras como a NRA, que, para o varejo, é a maior do mundo.”, ressalta a executiva.

One thought on “Tendências, gestão e foodtechs guarnecem o evento Restaurant Trends em São Paulo”

  1. Felipe Valina disse:

    Parabéns pelo evento !
    Tem vídeo do mesmo disponível ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade
Publicidade

Para receber a newsletter Infood, digite seu e-mail no box abaixo e clique na seta.

© 2019 Infood - Todos os direitos reservados